A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

18/06/2014 08:13

Após separação, ex desrespeita ordem judicial e espanca mulher na Capital

Aliny Mary Dias e Francisco Júnior

Um homem de 25 anos, que não terá o nome divulgado para preservar a identidade da vítima, foi preso em flagrante na madrugada desta quarta-feira (18), no bairro Buriti, em Campo Grande, depois de espancar a ex-mulher. Ele não respeitou a medida protetiva expedida pela Justiça após pedidos da jovem de 27 anos.

De acordo com o registro da Polícia Civil, o casal viveu junto durante dois anos e tem um filho. Há uma semana, a jovem pediu a separação e saiu de casa. Na noite de ontem, a mulher foi até a casa onde vivia para buscar alguns pertences.

Ela contou à polícia que pretendia dormir na antiga casa. No entanto, o ex-marido deu início a uma discussão e começou a agredir a jovem. Ela foi atingida por socos, mordidas e teve a cabeça batida contra a parede. Os ferimentos foram tantos que a jovem precisou ser encaminhada para o CRS (Centro Regional de Saúde) do bairro Guanandi.

Depois de receber atendimento, a vítima foi levada para Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) onde prestou depoimento. O agressor foi preso em flagrante e segue preso na delegacia. O caso foi registrado como lesão corporal dolosa, qualificada por violência doméstica, e a vítima pediu mais uma vez a medida protetiva.

Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...
Falta de pagamento faz prefeitura suspender hemogramas na rede pública
A falta de pagamento para um fornecedor de insumos fez com que a prefeitura de Campo Grande suspendesse a partir desta quarta-feira (13) a realização...


Num país onde a justiça não respeita ninguem, é claro que o criminoso não vai respeitar a justiça, ordem judicial não serve de nada, agora a mulher apanhou de novo e mais do que havia apanhado antes, oras, mas agora o agressor vai preso..... grandes coisas, vai ficar preso por uns dois dias e vai sair e bater de novo, cada vez que um juiz emite uma ordem de restrição e ela não é respeitada pelo agressor e a vitima é agredida novamente, o correto e justo era o juiz que expediu a ordem e não o mandato de prisão, tomar uma coça igual ou pior à que a vitima tomou, aí sim eles começariam a ver que o que funciona é cana negão, tem que jogar na jaula e deixar amargando pelo menos um ou dois meses, só dois dias de cana não cura ninguem.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 18/06/2014 15:10:52
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions