A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Agosto de 2017

19/05/2017 17:48

Ataque hacker faz prefeitura desligar sistemas e atendimentos são suspensos

Problemas foram relatados por funcionários no início da tarde. Sistemas de computação estão desligados.

Anahi Gurgel
Funcionários da Semadur tiveram de encerrar as atividades na tarde desta sexta-feira (19) após ataque cibernético. (Foto: Direto das Ruas)Funcionários da Semadur tiveram de encerrar as atividades na tarde desta sexta-feira (19) após ataque cibernético. (Foto: Direto das Ruas)

Um ataque cibernético derrubou sistemas de computação da prefeitura de Campo Grande na tarde desta sexta-feira (19). O problema provocou a suspensão do atendimento ao público principalmente na Central de Atendimento ao Cidadão, Paço Municipal e Secretaria de Educação.   

Técnicos da Agetec (Agência Municipal de Tecnologia da Informação e Inovação) estão investigando a extensão do ataque hacker. De acordo com relatos de funcionários públicos, por volta das 14h40, os computadores começaram a desligar sem qualquer comando, e mensagens na tela informando que a máquina seria reiniciada também apareceram.

“Ficou a tarde toda instável, prejudicando bastante o serviço, não tinha como acessar nenhum processo, gerar senha. Os atendimentos ao público aconteceram até umas 15h. Muitos colegas foram dispensados”, informou uma funcionária da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana), que não quis se identificar.

De acordo com o diretor-presidente da Agetec, Paulo Fernando Garcia Cardoso, o problema detectado nos órgãos municipais ainda é reflexo do ataque cibernético mundial que aconteceu no dia 12 de maio. Em 100 países, os sistemas foram afetados pelo vírus ransomware wannacry, que se aproveita de uma vulnerabilidade do Windows e sequestra, através da criptografia, arquivos digitais salvos no computador da vítima.

"O setor de Infraestrutura e Segurança da Agetec enviou um ofício para todas as secretarias e entrou em contato com setores de tecnologia de cada órgão recomendando que os computadores Windows fossem desligados. Foi uma medida de precaução. Por enquanto não percebemos impacto nas informações da prefeitura”, disse.

Mensagem em computador de funcionária da Semadur, na trade desta sexta-feira (19). (Foto: Direto das Ruas)Mensagem em computador de funcionária da Semadur, na trade desta sexta-feira (19). (Foto: Direto das Ruas)

“Desde a semana passada estamos em estado de alerta. A orientação para todos os funcionários foi para que não abrissem arquivos suspeitos, maliciosos e relatassem qualquer problema nos computadores. Mas ninguém reclamou, até hoje de tarde”, conta.

Ele explica que, depois de criada a “vacina virtual" pela Microsoft logo depois do ataque mundial, foi feita atualização em todos os computadores da prefeitura, mas que, nesta semana, os hackers criaram uma variação maldosa dessa imunização e a lançaram novamente no "mercado".

Precaução - Nesta tarde, foram recebidas reclamações de locais como a Central de Atendimento ao Cidadão, Paço Municipal, Secretaria de Educação e Semadur.

A prefeitura possui total de 280 servidores (softwares) e cerca de 30% foram desligados por volta das 15h45, principalmente aqueles que armazenam dados importantes. Apenas não foram desligados os servidores que arquivam informações da nota fiscal eletrônica, porque estão na plataforma Linux, que não é afetada por esse vírus.

Neste final de semana, o número de plantonistas da Agetec vai aumentar de 4 para 10, para atender chamados. Podem apresentar erros sistemas ligados às UPAs (Unidades Básicas de Saúde), pois o sistema chamado Matriz – que faz a análise de exames clínicos – atua com Windows, bem como o sistema que realiza a folha de pagamento dos funcionários.

“A situação está controlada. Ainda bem que é final de semana, senão poderia ser pior. Esperamos que entre hoje e domingo seja lançada vacina contra esse novo vírus”, acredita.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions