A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

26/03/2012 20:53

Banda de rock acusa de agressão seguranças da casa onde tocou

Viviane Oliveira

Os músicos relatam que foram agredidos a coronhadas, pancadas e chutes por dois seguranças na madrugada de sábado

Sérgio, Edson Erick e a menina de 16 anos. Os três ainda com hematomas visíveis pelos corpo. Sérgio, Edson Erick e a menina de 16 anos. Os três ainda com hematomas visíveis pelos corpo.
Juliano disse que foi agredido nas costas e pode ter fraturado a costela. (Fotos: João Garrigó)Juliano disse que foi agredido nas costas e pode ter fraturado a costela. (Fotos: João Garrigó)

Quatro jovens da banda Tributo ao Raimundos acusam dois seguranças da empresa Apolo de agressão, que segundo eles ocorreu na casa noturna República Music Bar, na avenida Calógeras com a Mato Grosso, em Campo Grande.

Com hematomas visíveis pelo corpo, três dos cinco integrantes da banda, Edson Erick Maciel de Oliveira, Sérgio Renato Ramos, os dois de 27 anos, e Juliano da Silva Vieira Lopes, 24 anos, relatam que foram agredidos a coronhadas, pancadas e chutes por dois seguranças na madrugada de sábado para domingo.

Para eles, o motivo da agressão foi preconceito ao rock. Edson relata que todas as pessoas que chegavam na casa de show eram recebidas com grosseria por parte dos seguranças. “Na hora da revista pessoal eles aproveitavam para insultar os roqueiros com palavra de baixo calão”, disse.

O guitarrista da banda, Sérgio, confessa que no meio do show também agrediu verbalmente o segurança. Conforme o músico, depois da apresentação os integrantes da banda continuaram na casa noturna e foram retirados por dois seguranças e acabaram agredidos.

Segundo relatos dos integrantes da banda, uma menina de 16 anos foi tentar apartar a briga e levou dois tapas no rosto. “Eles nos agrediram com coronhadas, socos, chutes e um dos seguranças deu dois tiros para cima”, afirma o supervisor de vendas Juliano que pode ter fraturado a costela.

Os integrantes da banda reclamam que foram desrespeitados pelos funcionários. “Nós tocamos na casa noturna pelo menos uma vez por mês há 2 anos e meio”, acrescenta Edson que teve um instrumento musical quebrado pelos seguranças.

A banda conta que o fato aconteceu por volta das 4 horas da madrugada e que registraram boletim de ocorrência na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do centro, ontem de manhã.

No dia da briga o responsável da casa noturna foi procurado pela banda, mas, segundo os músicos, disse que não poderia fazer nada porque a confusão aconteceu fora do estabelecimento.

Outro Lado - Em resposta, o coordenador de segurança de eventos da empresa Apolo, Wellington Nunes, confirma que houve um desentendimento entre os funcionários e os músicos. Segundo ele, houve agressões e lesão corporal mútua, mas garante que os disparos de arma de fogo não foram efetuados pelos funcionários.

Após a confusão, duas viaturas da Polícia Militar do Centro e duas da Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais) foram até o local e não encontraram armas com os funcionários que faziam a segurança.

“Foi feita uma vistoria no estabelecimento e os quatros funcionários foram apresentados para a Polícia”. O coordenador de segurança explica que já foi feito um relatório e será encaminhado para a Polícia Federal, órgão que fiscaliza a segurança privada no Brasil.

Terminal rodoviário de Campo Grande oferece cartões de Natal gratuitos
A rodoviária de Campo Grande, mais um ano, oferece gratuitamente cartões de Natal gratuitamente para os passageiros que passarem pelo local até o pró...
Universidade do MS recebe certificação de excelência em gestão
Será recebida pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) em solenidade que acontece na próxima segunda-feira (18) o certificado de excelência em ges...
Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...
Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...


Concordo plenamente com vc Drielle de Souza.
Gente por favor só não juguem sem saber ok!
A história é bem mais complexa e triste que vocês pensam, pq é exatamente isso TRISTE. Te garanto que os meninos não sairam de suas casas para tocar e imaginavam que iriam ser agredidos dessa forma. Enfim orgãos competentes estão cuidando do caso e tudo vai ser esclarecido, se Deus quizer! :)
 
Geisiane Rios em 28/03/2012 08:11:28
Muito bonita suas palavras Jackeline Albres, mas sabemos muito bem que nem sempre essa é realidade. Os fatos tem de ser apurados e aplicada a punição!!!!
 
Paulo Henrique em 27/03/2012 12:03:33
Jaqueline... tira o cabresto e o ante-olhos...
Seguranças andam armados SIM. Nem todos, mesmo assim, seguranças que possuem licença para porte de armas as utilizam em serviço
Nem toda empresa exige que o segurança possua algum curso, apenas para vigilancia armada.
Conheço vários seguranças que não possuem treinamento e foram contratados pelo somente pelo tamanho
 
Jean Carlos em 27/03/2012 12:03:00
Fazer exame pscicologico quando entra, não é o suficiente. A maioria se altera pscicologicamente exercendo a profissão, tem que ter um acompanhamento com esse "PROFISSIONAIS". Realmente como em qualquer area, existe profissionais bons e ruins, e outra segurança serve para proteger não agredir, independente do insulto que ele receba. E eu creio que esse jovens não agrediram os seguranças.
 
Weverson Faria em 27/03/2012 11:56:30
Rafael Andrade se Vc ler direito a noticia, irá notar que esta escrito o seguinte: "Os integrantes da banda reclamam que foram desrespeitados pelos funcionários." e “Na hora da revista pessoal eles aproveitavam para insultar os roqueiros com palavra de baixo calão”
Agora me responda quem são os desaforados e com uma péssima educação?
 
Drielle de Souza em 27/03/2012 11:50:04
JÁ FUI SEGURANÇA, MAS O NOSSO CHEFE DA EPOCA DIZIA QUE SEGURANÇA TEM QUE IMOBILIZAR O OPONENTE E NÃO DAR PORRADA, FICA A DICA.
 
ANALDO VIDAL em 27/03/2012 11:41:00
1°seguranças que trabalham em casas noturnas não trabalham armados,quem anda armado são os jovens de hj!!!
2°Para ser segurança tem q ser fazer um curso pelo qual é feito uma avaliação psicológica,eles estão trabalhando enquanto são obrigados a serem agredidos verbalmente e até mesmo algumas vezes serem mortos!!!!!!
 
Jaqueline Albres em 27/03/2012 11:22:43
Segurança tem q ta preparado pra fazer o serviço deles e nao sairem agredindo as pessoas como loucos, tem que pagar sim pelo que fizeram, e o caso brunao nao tem nada a ver com este assunto lembrando ai os ignorantes de plantao, e se for assim e o cidadao que foi agredido nas lojas americanas por um segurança desequilibrado. As fotos publicadas deixam bem claro quem são realmente as vitimas.
 
amanda de macedo biloti em 27/03/2012 10:31:21
1º: pra que segurança armada em um show em que a maioria é muleque?
2º: a menor tinha autorização dos pais?
Isso só mostra o despreparo dos profissionais da segurança, quem não se lembra do ocorrido nas lojas americanas?
O que deveria haver é uma análise do perfil psicológico da pessoa para ver se ela tem condições de se profissional em condições adversas, e não fazer esse tipo de coisa.
 
Jean Carlos em 27/03/2012 10:17:26
"Engraçado,os seguranças só estão preparados para morrerem",quando seguranças são mortos aí sim são bons,e estavam preparados".........
 
Jaqueline Albres em 27/03/2012 10:08:50
Algumas pessoas já devem de ter esquecido da morte do segurança, Bruno em uma casa noturna, aqui em C. Grande, esse é um exemplo,claro que os jovens que saem para as baladas, estão preparados para obedecer, as regras e os limites, que certos ambientes, impõem aos seus frequentadores, certo sr Ederson, e com certeza que tem um orgão do governo Federal que fiscaliza esses PROFISSIONAIS!!!
 
Mauro Pinto em 27/03/2012 10:08:14
sou policial, meu irmao, tem uma banda incusive com colegas da minha profissao, e com tda certeza c eu vejo esse tipo de cena ainda por seguranças, q disparam ou sacam armas de fogo em um cituação cmo essa, ou de mulecada desacatndo um funcionario, certamente arrumariam p cabeça, e seriam indiciaods de alguma forma!! ficaadica, violencia n cmpensa qem prtica esse tipo d atitude so arruma p cabeça!
 
Luiz Carlos de Souza em 27/03/2012 09:56:27
Em resposta ao Senhor Ederson,na própria reportagem cita a Polícia Federal como órgão fiscalizador.Temos que olhar todos os lados da moeda,voce diz sobre alguma tragédia com os nossos jovens,porém esses jovens que voce cita gostam de viver a vida de forma perigosa,todos estamos sujeitos a qualquer tipo de acidente,garanto que muitos vigilantes estão preparados assim como muitos outros não.
 
Isaac Pancini Cacho em 27/03/2012 09:16:00
É claro que existe maus funcionarios em qualquer área, mas e os nossos jovens, será que também tem um mínimo de educação. Como diz o ditado: Quando um não quer, dois não brigam
 
patricia costa em 27/03/2012 08:54:50
Na minha opinião nem todos os lugares exigem esforços,o segurança passa a noite inteira em pé, cuidando para que nenhuma pessoa entre em alguma briga, ele ganha pouco pra ficar ouvindo desaforo,bebados... Se uma pessoa vem e enche o saco dele ta na cara que ele vai reagir.so que oposto se ele tivesse separado uma briga ele teria se saido como um heroi,agora ouvir desaforo ninguem merece.
 
Rafael andrade em 27/03/2012 05:23:50
Sinto-me deslocado em postar um comentário com tantos "juízes e psicólogos" aqui, mas vamos lá. O que importa agora é que os rapazes estão lesionados e com certeza seus familiares e amigos com sentimento de revolta e desejo de justiça, espero que esta seja feita.
 
Wellyngton Batista em 27/03/2012 03:06:51
Primeiramente venho a dizer que segurança precisa levar o nome ao pé da letra
trabalhar para evitar brigas, a muita gente que sai na noite sim para brigar
e ha sim que vai curtir..
se ele foi agredido verbalmente simples retire o individuo do local do evento
nao precisa agredir ninguem.
agora sobre oque a menina disse
o treinamento recebido por eles e para segurança patrimonial
nao para eventos.
 
Anderson noise em 27/03/2012 02:27:33
Ah pessoal, é literalmente o Rock Pauleira. A profissão tá entrando no sângue!
 
Valter antunes em 27/03/2012 02:14:33
Concordo com o Jean...em partes
 
Getulio Junior em 27/03/2012 01:33:52
Tudo errado....segurança não tem n ada que segurar, imobilizar ou qualquer outro tipo de agressão...o trabalhop tem que ser preventivo...estar à frente dos acontecimentos e evitar qualquer tipo de pertubação a ordem....houve algum problema que não dê para controlar, chame a polícia..vai ai a dica..
 
alvaro roberto em 27/03/2012 01:30:40
Não é a primeira vez que temos relatos envolvendo seguranças sendos truculentos, violentos, mal educados, etc. Será que estão realmente preparados para desempenhar a função? Existe algum tipo de órgão que fiscaliza esse tipo de profissão? Não esperemos que aconteça alguma tragédia com nossos jovens que já estão se perdendo por motivos fúteis, e que nossa cidade não entre na mídia por esse motivo.
 
Ederson Pereira Bejarano em 26/03/2012 10:33:51
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions