ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Bernal admite fazer contratação emergencial se juiz não acatar recurso

Por Paulo Nonato de Souza e Yarima Mecchi | 19/12/2016 10:35

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), disse nesta segunda-feira, 19, que está confiante na revogação da decisão do juiz da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, David de Oliveira Gomes Filho, que determinou a extinção dos contratos da prefeitura com a Omep (Organização Mundial para Educação Pré-Escolar) e Seleta (Sociedade Caritativa e Humanitária), que resultou na demissão de quatro mil servidores.

Mas, segundo Bernal, caso o recurso da Procuradoria Jurídica do município seja indeferido, a alternativa será a contratação emergencial de servidores por meio de edital a ser publicado no Diário Oficial do município. O prefeito só não detalhou as condições para as contratações, como tempo de trabalho e duração dos contratos.

“Experiência na atividade profissional e no trabalho com as comunidades são requisitos fundamentais”, comentou Bernal, o que leva a crer que os funcionários afastados pela decisão do juiz David de Oliveira Gomes Filho, e ainda não demitidos oficialmente, podem retornar aos seus cargos.

O pedido de extinção dos convênios partiu do MPE (Ministério Público Estadual), depois de apurar irregularidades. Na última terça-feira, dia 13, o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), realizou a Operação Urutau, que resultou na prisão dos presidentes das duas entidades conveniadas com a Prefeitura de Campo Grande.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário