A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

27/02/2016 11:01

Bernal diz que Prefeitura não fechará área do lixão e pede mais prazo a juiz

Waldemar Gonçalves e Antonio Marques
Prefeitura discursa durante evento no Parque do Sol, na manhã deste sábado (Foto: Fernando Antunes)Prefeitura discursa durante evento no Parque do Sol, na manhã deste sábado (Foto: Fernando Antunes)

A Prefeitura de Campo Grande não cumprirá ordem judicial que determina o fechamento de área do lixão da cidade, na região do bairro Dom Antônio Barbosa, a partir de 28 de fevereiro. A informação é do prefeito, Alcides Bernal (PP): “não vamos tirar ninguém de lá na base do porrete”.

Bernal falou sobre o assunto durante a Ação Pop, evento de prestação de serviços à comunidade organizado pela Prefeitura, que na manhã deste sábado (27) está sendo feita em escola no bairro Parque do Sol. A ordem judicial manda fechar a chamada área de transição do lixão, atualmente usada por catadores de recicláveis, em detrimento da conclusão das obras da UTR (Unidade de Triagem de Resíduos).

O prefeito disse que na segunda-feira (29) pretende falar com o juiz responsável pela decisão, Marcelo Ivo de Oliveira, da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, para tentar prorrogar o prazo de retirada dos catadores. “Lá são mais de 400 trabalhadores, capacitados, é preciso respeitar estas pessoas”, justifica.

A ideia é prorrogar o prazo de retirada para que o processo seja feito “de forma decente, sem prejudicar ninguém”. “Vamos arrumar uma forma de trabalho para que estas pessoas deixem o lixão, mas não será amanhã”, finaliza Bernal.

Pela ordem judicial, o descumprimento acarretará em multa de R$ 10 mil diários à Prefeitura. Caso necessário, o juiz autorizou reforço policia para cumprimento da medida. A decisão é datada de 18 de fevereiro.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions