A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

29/10/2014 18:52

Bombeiros registram oito casos de ataques de abelhas na Capital

Eduardo Penedo e Alan Diogénes
Enxame de abelhas causaram pânico nesta quarta-feira(29), em Campo Grande. (Foto: Alcides Neto)Enxame de abelhas causaram pânico nesta quarta-feira(29), em Campo Grande. (Foto: Alcides Neto)

O Corpo de Bombeiros registrou pelo menos oito casos de ataque de enxame de abelhas nesta quarta-feira (29), em Campo Grande. O último caso aconteceu no bairro Nossa Senhora das Graças, onde uma dona de casa foi picada pelo enxame e teve de receber cuidados médicos.

O fato ocorreu na Rua João Ramalho, onde uma colméia de abelhas Europa fez sua morada em um posto de iluminação pública. Na tarde de hoje, a dona de casa que é deficiente física Lindaura Borges da Silva, 48 anos, foi picada pelo enxame e acabou precisando de cuidados médicos. Ela foi levada para o posto de Saúde, onde teve de tomar soro e injeções.

O vizinho da dona de casa, o pedreiro Robson Senhor da Silva, 47 anos, explicou que mês passado o seu cachorro morreu em razão das picadas das abelhas Europa. Ele explicou que há uma no as abelhas residem no poste de energia e até recentemente ele teve de comprar um padrão de luz, mas em razão do enxame a Enersul não conseguiu instalar. “Eu fico preocupado com essas abelhas. Eu tenho filhos pequenos e pode ser que eles não agüentem as picadas das abelhas”, explica.

O Corpo de Bombeiros comentou que no caso do bairro Nossa Senhora das Graças não pode fazer nada já que o posto de energia e responsabilidade da Enersul.

Os bombeiros registram ainda outro ataque de abelhas na Rua da Divisão, no Bairro Guanandi II, e região o enxame causou pânico. As abelhas invadiram uma escola e mataram cães e galinhas na manhã de hoje, além de ferir os moradores.

De acordo com a secretária da Escola Tocando em Frente, por onde o enxame passou Elza Pereira Lopes, 37 anos, disse que o jardineiro Januário Francisco do Nascimento, 81, foi o primeiro a ser atacado.

“Ele correu para dentro da escola, então eu levei ele e as 15 crianças que estava aqui para dentro da sala de música, onde ficamos trancados até as abelhas irem embora”, contou Elza. A secretária chamou o Corpo de Bombeiros para a retirada da colméia.

O jardineiro foi atingido por cinco picadas. Ele disse que três abelhas começaram a atacá-lo, então começou a se abanar e bater, o que atraiu os outros insetos. “Eu sei que não pode mexer, por que já mexi com muitas colmeias, mas me pegaram desprevenidos”.

As abelhas vieram, de acordo com a dona de casa Mariana Vieira Marques, 56, de um terreno ao lado de sua casa. “Uma máquina estava fazendo a limpeza e acho que elas se assustaram”, contou a dona de casa que levou 10 ferroadas.

No final da tarde, na Rua Humberto Fernandes Lino, no Jardim Colibri, um enxame de abelhas-da-europa atacaram alguns moradores do bairro. A dona de casa Maria Zenaide, 64, disse que as abelhas estão no local há duas semanas, porém começaram a atacar os moradores hoje.

As duas filhas de Maria, Cleise Aparecida da Silva e Gislaine Flávia, 31, foram atacadas enquanto faziam a limpeza da casa. “A Cleise levou uma ferroada dentro de casa e a Gislaine quando varria lá fora. Ela até largou a vassoura e correu para dentro de casa”.

O Corpo de Bombeiros informou que não pode fazer o extermínio das abelhas já que elas estão em cima do poste. Eles orientaram os moradores a chamarem ao Enersul para fazer a remoção, mas Maria afirmou que a concessionária encaminhará uma equipe ate o bairro daqui a 30 dias.
As abelhas no Jardim Colibri são migratórias, conforme os bombeiros, e não irão permanecer no local por muito tempo. Ainda explicaram que a migração acontece por conta do tempo seco e da estiagem.

Os bombeiros registraram quatro ocorrências, sem com o enxame na Rua João Ramalho, no Bairro Nossa Senhora das Graças, por volta das 17h15 de hoje.

Não houve vítimas graves e nenhuma pessoa precisou ser encaminhada para uma unidade de saúde, conforme o Corpo de Bombeiros.

No dia 9 de outubro, outro enxame atacou três famílias e criou pânico nos moradores do Bairro Monte Alto, na saída para Rochedinho. O Corpo de Bombeiros encaminhou seis pessoas à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Coronel Antonino. Casas foram esvaziadas e empresas fecharam mais cedo no local.

Extermínio – A corporação explicou que o extermínio das abelhas-da-europa deve ser feitos no período noturno, quando os insetos estão mais calmos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions