ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SEXTA  12    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Calor de quase 40°C faz chafariz de praça virar “piscina” para crianças

Neste domingo, pai e filha foram vistos se refrescando na fonte da Praça Ary Coelho

Por Antonio Bispo e Clara Faria | 03/03/2024 12:44


Na cidade que não tem praia, desde a tarde deste sábado (2), fotos e vídeos de crianças se refrescando e brincando em um chafariz localizado na Praça Ary Coelho, na região central de Campo Grande, passaram a rodar pelas redes sociais.

Na manhã deste domingo, o Campo Grande News voltou ao local e encontrou uma criança de quatro anos se refrescando nas águas da fonte, sob a supervisão do pai, o autônomo Marco Augusto Opeiber, de 49 anos.

Vindo da cidade de Poço de Caldas (MG), Marco contou que essa é a segunda vez que volta à praça para que a filha se refresque no chafariz. “Ontem [sábado] a criançada estava aqui nadando, vim depois do almoço passear pra cá. E as crianças sempre vêm também, tinha umas 12 ou 13 crianças aqui, estava muito calor”, disse para a nossa equipe, confirmando que também entrou na água para se refrescar. “Dei uma entrada ali, mas a gente que é adulto não pode. Só entrei, me molhei e saí”.

Enquanto conversava com a reportagem, um GCM (Guarda Civil Metropolitano) se aproximou e a menina foi retirada da água pelo pai para evitar problemas.

Quando questionado, o agente contou que, de fato, o banho no local é proibido, alegando que a água não é adequada para banho ou consumo. “Pode ter uma garrafa quebrada, um fio desencapado que pode dar choque. A orientação é pedir pra tirar a criança e muitas vezes há resistência, então temos que pedir reforço”, disse.

Entretanto, nesse sábado (2), dia em que várias crianças foram vistas se banhando no chafariz, não houve nenhuma confusão registrada envolvendo os guardas  e a população.

Passeando pela praça com a mãe, a diarista Luciana Regina Selles, de 50 anos, contou que mora no bairro Vila Nasser, região norte da cidade e que não deixaria um filho ou neto entrar no local.

“Meu neto mais novo tem 4 anos, nem se ele pedisse eu deixaria. Temos que ter responsabilidade. Vi o pai e a filha entrando e eu acho que é errado. Não dá pra saber o que tem na água, o que podem colocar ali à noite, é perigoso. Se tem um fio ali e da um choque? Não sei se o cocô de pomba dá meningite, mas é perigoso”, afirmou.

Luciana Rodrigues acompanhada da mãe durante passeio na praça (Foto: Alex Machado)
Luciana Rodrigues acompanhada da mãe durante passeio na praça (Foto: Alex Machado)

Cena incomum – Para quem aproveitou o sábado para visitar o parque e tomar água de coco vendida por ambulantes no local, o episódio foi um tanto quanto “inédito”, mesmo estando por ali em todos os finais de semana.

“Quando cheguei estava a gurizada tomando banho na fonte, tinha até adulto, mas eu não fiquei com vontade, vai que a água está contaminada. Por volta do 12h tava bem quente. Fui aproveitar e tomar um banho gelado, antes de vir para cá", contou o aposentado Washington Luis do Nascimento, de 65 anos.

Chafariz apresenta diversas avarias (Foto: Alex Machado)
Chafariz apresenta diversas avarias (Foto: Alex Machado)

Risco de acidente - Apesar de ser uma opção para as famílias, o chafariz tem apresentado aspecto de abandono, uma vez que diversas pastilhas que fazem o revestimento da estrutura estão caindo e deixando o concreto aparente, podendo ser um risco para as crianças que entram no local.  A prefeitura de Campo Grande foi questionada para saber se há uma previsão de conserto, mas não houve retorno até a publicação desta matéria.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias