A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019

23/05/2019 17:37

Candidata investigada por fraude é servidora estadual há 16 anos

Gilsienny Arce Munhoz é investigada por ter fraudado a prestação de contas à Justiça Eleitoral

Fernanda Palheta
Conforme informações do Portal da Transparência, Gilsienny é servidora ativa e ocupa a função de gestora de ações sociais (Foto: Facebook/Reprodução)Conforme informações do Portal da Transparência, Gilsienny é servidora ativa e ocupa a função de gestora de ações sociais (Foto: Facebook/Reprodução)

A candidata a deputada estadual pelo PRB, Gilsienny Arce Munhoz, investigada por ter sido “laranja” e ter fraudado a prestação de contas à Justiça eleitoral, é servidora do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul desde fevereiro de 2003. Segundo informações do Portal da Transparência do Estado, a candidata é servidora de carreira, ou seja, contratada pelo regime estatutário.

Ainda conforme informações do Portal da Transparência, Gilsienny é servidora ativa e ocupa a função de gestora de ações sociais, pela Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho). De acordo com publicação do Diário Oficial do Governos, publicado no dia 7 de novembro de 2018, ela ainda foi cedida por mais de um ano a Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul.

Operação – A PF (Polícia Federal) saiu às ruas de Campo Grande na manhã desta quinta-feira (23) para cumprir três mandados de busca e apreensão expedidos pela 53ª Zona Eleitoral de Campo Grande. Segundo informações da PF, a ação foi encerrada por volta de 9h.

A investigação mira a candidata que teria sido candidata “laranja” e teria fraudado a prestação de contas à Justiça eleitoral. Gilsienny Arce Munhoz recebeu R$ 761.589,50 para a campanha do ano passado e teve 491 votos, o que significa 0,04% dos válidos.

Contas – Conforme a prestação de contas, publicada no Divulgacand, que a candidata do PRB recebeu a maior parte do dinheiro para sua campanha do fundo partidário – R$ 760 mil – o restante vieram de doações feitas por Wilson Acosta, o presidente regional do PRB, e do companheiro de legenda, o vereador Gilmar da Cruz, e de Odilon de Oliveira, que foi candidato a governador pelo PDT e da coligação de Gilsy. Na prestação de contas, a candidata também informou que o seu maior gasto foi com pessoal, R$ 361 mil.

Partido - A reportagem tentou contato presidente regional do PRB, Wilton Acosta, mas o líder da legenda não atendeu ou retornou as ligações.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions