ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  29    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Cinco dias após tempestade, bombeiros ainda têm 110 ocorrências sem atendimento

No dia do vendaval foram 254 ocorrências de quedas de árvores, mas mesmo após o fim do fenômeno ocorreram mais

Por Lucia Morel e Aletheya Alves | 20/10/2021 15:46
Árvore caída na rua Marquês de Lavradio após temporal. (Foto: Kísie Ainoã)
Árvore caída na rua Marquês de Lavradio após temporal. (Foto: Kísie Ainoã)

Da tempestade de areia da última sexta-feira, o Corpo de Bombeiros ainda tem 110 ocorrências de quedas de árvores para serem atendidas e a força-tarefa montada para o corte deve durar até o fim de semana.

Coordenador da comunicação social da corporação, major Fábio Pereira de Lima, no dia do vendaval chegaram 254 ocorrências de quedas de árvores e que mesmo após o fim do fenômeno, as quedas continuaram ocorrendo. Para atender a demanda, a corporação aumentou o número de militares escalados para serviço de 85 para 100.

Além disso, citou que as regiões da cidade mais afetadas com esse tipo de ocorrência foram Prosa, Anhanduí e Centro. "Mas toda cidade teve quedas de árvore", citou.

A corporação realizou coletiva de imprensa esta tarde para apresentar os dados posteriores ao temporal. Com risco de novos temporais durante os próximos meses, o major reforçou que além das instituições públicas, a população também deve ficar atenta para evitar locais de risco e que priorizem ficar em casa se houver tempestade. "É importante procurarem se alojar em locais mais altos também, devido risco de alagamentos", disse.

Além dos bombeiros, a prefeitura e suas secretarias bem como a Defesa Civil atuam na reorganização da cidade após os estragos causados pelo vendaval.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário