A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Setembro de 2017

04/08/2017 15:21

Clínica de fisioterapia é denunciada por manter profissional sem formação

Luana Rodrigues e Adriano Fernandes
Clínica autuada por exercício ilegal da profissão. (Foto: Adriano Fernandes)Clínica autuada por exercício ilegal da profissão. (Foto: Adriano Fernandes)

Uma clínica de fisioterapia foi autuada por manter uma profissional sem formação na área, o que é proibido por lei. A clínica Vitalis Fisioterapia, localizada na Avenida Mato Grosso, estaria mantendo uma funcionária sem registro, nem qualificação profissional como se fosse fisioterapeuta.

A atuação foi feita pelo Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 13ª região, responsável por fiscalizar estes estabelecimentos em Mato Grosso do Sul. Um boletim de ocorrência também foi registrado, portanto, o proprietário da clínica e a funcionária irão responder criminalmente pela prática.

De acordo com o agente fiscal José Aparecido de Oliveira Melo o conselho vinha recebendo denúncias sobre a clínica desde o início deste ano. Em abril, fiscais estiveram no local, mas foram burlados pelo proprietário, que afirmou que iria fechar a clínica, por isso não tinha profissionais com qualificações dentro das exigidas pelo Conselho.

“Nós continuamos recebendo denúncias e conseguimos relatos de pacientes que contaram que foram atendidos pela clínica e indicaram o nome de uma suposta profissional”, explicou Melo.

Segundo as denúncias recebidas pelo conselho, uma mulher identificada como Janaina Aparecida Azevedo Moreira estava trabalhando na clínica como fisioterapeuta sem o devido registro.

Hoje os agentes estiveram na unidade e encontraram a mulher, no entanto, segundo boletim de ocorrência registrado sobre o caso, ela negou o exercício ilegal da profissão. Uma outra funcionária da clínica acabou confirmando aos agentes que Janaina atende como fisioterapeuta, mesmo não tendo registro do Crefito.

Segundo boletim, Janaina é filha do dono da clínica, identificado como Nélio Moreira dos Santos. O Campo Grande News tentou contato com os dois pelos telefones da clínica disponíveis na internet e também foi até o endereço, mas ninguém foi encontrado.

O Crefito afirma que o dono da clínica irá responder um processo ético em virtude das irregularidades, pois tinha ciência das irregularidades. “Como o papel do Conselho é garantir que a população tenha um atendimento de qualidade, nós precisamos e vamos coibir esse tipo de atuação com fiscalizações recorrentes”, disse o agente fiscal.

Terceiro caso - Este é o terceiro caso de exercício ilegal no atendimentos fisioterápico constatado em Mato Grosso do Sul em dois meses. No mês de junho, as fiscalizações foram feitas pelo Defis (Departamento de Fiscalização) do Crefito (Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional de Mato Grosso do Sul) da 13ª região, e em uma delas foi constatado que a secretária da clínica que realizava os procedimentos.

A primeira ocorreu no dia 26 em Paranaíba – distante 422 km de Campo Grande – após uma denúncia chegar até o Conselho. Lá foi constatado que uma acadêmica realiza os atendimentos enquanto a profissional responsável estava em viagem.

Foram dois anos até que o caso mais grave fosse flagrado. Em Cassilândia – distante 418 km da Capital – quem realizava os atendimentos fisioterápicos era a secretária do consultório. “ Nós já tínhamos indícios de irregularidade neste local, mas não tínhamos conseguido flagrar até então”, explicou o coordenador do Defis, Márcio Maruyama.

Conforme Maruyama, todos os casos foram registrados na Polícia Civil e os proprietários das clínicas irão responder processos éticos. “Será aberto um inquérito para apurar os casos. O problema maior de irregularidade é no interior do Estado. A fiscalização é feita uma vez ao ano lá, e por isso eles pensam que nunca serão flagrados”.

Aeroporto opera sem atrasos ou cancelamentos na manhã deste sábado
Diante das condições meteorológicas e operacionais favoráveis, o Aeroporto de Campo Grande opera normalmente pousos e decolagens na manhã deste sábad...
Paralisação de agentes penitenciários no Estado preocupa, declara OAB-MS
A OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso do Sul) vê com preocupação a paralisação dos agentes penitenciários marcada para acontecer nes...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions