A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Maio de 2017

18/11/2016 19:56

Com aumento de 81% na demanda, novo Fórum Trabalhista é inaugurado

Nyelder Rodrigues e Ricardo Campos Jr.
Solenidade de inauguração contou com a presença de diversas autoridades (Foto: Ricardo Campos Jr.)Solenidade de inauguração contou com a presença de diversas autoridades (Foto: Ricardo Campos Jr.)

Com a presença de várias autoridades políticas, civis e do judiciário, a Justiça do Trabalho foi inaugura na noite desta sexta-feira (18) o novo prédio do Fórum Trabalhista de Campo Grande, que vai suprir o aumento de demanda de 81% ocorrido nesta década - enquanto a cidade teve crescimento populacional de 20%.

O prédio fica na rua Jornalista Belizário Lima, 418, Vila Glória, região central de Campo Grande, na antiga sede do TRT-MS (Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso do Sul), que migrou para o Parque dos Poderes, em sede própria. A reforma do novo Fórum Trabalhista - que é a primeira instância - custou R$ 17,3 milhões e durou 10 meses.

Entre os presentes na solenidade, também estão o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), o senador Waldemir Moka (PMDB), o presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mocchi (PMDB), e dos deputados estaduais Pedro Kemp (PT) e Paulo Corrêa (PR).

"Este novo prédio é uma conquista do Tribunal com apoio da bancada federal. Foi uma luta e o TRT teve competência para fazer a liberação do recurso", declara Reinaldo, que também destaca a melhora que o novo prédio vai trazer à população sul-mato-grossense, pois o Fórum vai agregar todas varas trabalhistas do Estado em um único local.

Já o presidente do TRT-MS, desembargador Nery Sá e Silva de Azambuja, frisa a utilidade que terá o Fórum. "Havia necessidade de ampliar espaço para esse atendimento. São sete Varas do Trabalho hoje e o prédio comporta 10, ou seja, está preparado para um futuro aumento de demanda", explica.

Prédio foi reformado por 10 meses e obra custou R$ 17 milhões (Foto: Ricardo Campos Jr.)Prédio foi reformado por 10 meses e obra custou R$ 17 milhões (Foto: Ricardo Campos Jr.)

Além disso, o Fórum agora funcionará em sede própria, 40% maior que a sede anterior, que ficava em prédio alugado - por mês, será economizado R$ 40 mil em pagamento de aluguel. "A estrutura também trará mais conforto, nós devemos ser o exemplo de ambiente de trabalho, afinal, nós cobramos isso", completa o desembargador.

Também presente no evento, o presidente da seccional sul-mato-grossense da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Mansour Karmouche, frisa que o novo Fórum é um marco para a Justiça Trabalhista em Mato Grosso do Sul.

"Restabelece uma dignidade para o trabalhador e para os advogados e ressalta a importância da Justiça Trabalhista. Além de mais conforto à população que busca atendimento, os profissionais que trabalham aqui poderão exercer sua atividades de uma forma mais digna", comenta Karmouche.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions