A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 26 de Fevereiro de 2017

18/11/2016 19:56

Com aumento de 81% na demanda, novo Fórum Trabalhista é inaugurado

Nyelder Rodrigues e Ricardo Campos Jr.
Solenidade de inauguração contou com a presença de diversas autoridades (Foto: Ricardo Campos Jr.)Solenidade de inauguração contou com a presença de diversas autoridades (Foto: Ricardo Campos Jr.)

Com a presença de várias autoridades políticas, civis e do judiciário, a Justiça do Trabalho foi inaugura na noite desta sexta-feira (18) o novo prédio do Fórum Trabalhista de Campo Grande, que vai suprir o aumento de demanda de 81% ocorrido nesta década - enquanto a cidade teve crescimento populacional de 20%.

O prédio fica na rua Jornalista Belizário Lima, 418, Vila Glória, região central de Campo Grande, na antiga sede do TRT-MS (Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso do Sul), que migrou para o Parque dos Poderes, em sede própria. A reforma do novo Fórum Trabalhista - que é a primeira instância - custou R$ 17,3 milhões e durou 10 meses.

Entre os presentes na solenidade, também estão o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), o senador Waldemir Moka (PMDB), o presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mocchi (PMDB), e dos deputados estaduais Pedro Kemp (PT) e Paulo Corrêa (PR).

"Este novo prédio é uma conquista do Tribunal com apoio da bancada federal. Foi uma luta e o TRT teve competência para fazer a liberação do recurso", declara Reinaldo, que também destaca a melhora que o novo prédio vai trazer à população sul-mato-grossense, pois o Fórum vai agregar todas varas trabalhistas do Estado em um único local.

Já o presidente do TRT-MS, desembargador Nery Sá e Silva de Azambuja, frisa a utilidade que terá o Fórum. "Havia necessidade de ampliar espaço para esse atendimento. São sete Varas do Trabalho hoje e o prédio comporta 10, ou seja, está preparado para um futuro aumento de demanda", explica.

Prédio foi reformado por 10 meses e obra custou R$ 17 milhões (Foto: Ricardo Campos Jr.)Prédio foi reformado por 10 meses e obra custou R$ 17 milhões (Foto: Ricardo Campos Jr.)

Além disso, o Fórum agora funcionará em sede própria, 40% maior que a sede anterior, que ficava em prédio alugado - por mês, será economizado R$ 40 mil em pagamento de aluguel. "A estrutura também trará mais conforto, nós devemos ser o exemplo de ambiente de trabalho, afinal, nós cobramos isso", completa o desembargador.

Também presente no evento, o presidente da seccional sul-mato-grossense da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Mansour Karmouche, frisa que o novo Fórum é um marco para a Justiça Trabalhista em Mato Grosso do Sul.

"Restabelece uma dignidade para o trabalhador e para os advogados e ressalta a importância da Justiça Trabalhista. Além de mais conforto à população que busca atendimento, os profissionais que trabalham aqui poderão exercer sua atividades de uma forma mais digna", comenta Karmouche.

Em visita ao Samu, Marquinhos ressalta necessidade de mais leitos
Em visita realizado à sede do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de Campo Grande ao lado da secretária-adjunta de Saúde, Andressa De Luc...
Homem desaparece após cair em açude na zona rural de Campo Grande
Um homem com idade aproximada entre 30 e 40 anos desapareceu ao cair no açude de uma fazenda localizada depois do pesqueiro Harmonia, na região do ae...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions