A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

25/07/2011 19:20

Restaurada e com cores vivas, “Capelinha” da São José será reinaugurada

Paula Maciulevicius

Reaberta com missa de Dom Dimas, a construção completa 84 anos em maio

Altar da Capelinha restaurada é réplica da antiga construção, de 1927. (Foto: João Garrigó)Altar da Capelinha restaurada é réplica da antiga construção, de 1927. (Foto: João Garrigó)

Com cores vivas e imagens de anjos jogando pétalas de rosas, a “Capelinha” da igreja São José está um passo de ser reinaugurada. Inspirada na Sagrada Família, a capela tem no altar os avós de Jesus, pais de Nossa Senhora, Santa Ana e São Joaquim e ao centro, Jesus Cristo ressuscitado.

Mantendo o jeito aconchegante, a capela está pronta depois das obras de restauração, iniciadas há 9 meses. A data da reabertura foi escolhida a dedo, esta terça-feira (26), por ser dia dos avós.

Para exemplificar, nas paredes o sentimento de Jesus Cristo para com os fieis, os sete anjos ao redor do mestre. Loiro, negro, japonês e um portador de síndrome de Down. “Jesus acolhe a todos sem distinção entre raça e cor”, explica a secretária da igreja, Rosa Maria Mioto.

Porta de Confessionário foi apenas restaurada. A peça é original e remete os fiéis à antiga confissão. (Foto: João Garrigó)Porta de Confessionário foi apenas restaurada. A peça é original e remete os fiéis à antiga confissão. (Foto: João Garrigó)

O local já passou de Capela à livraria e por último funcionava como Secretaria. Depois que o Centro Catequético ficou pronto, construção ao lado da Capelinha, a Secretaria deu lugar a antiga capela. A restauração foi doada por uma família de devotos.

O altar foi refeito, com mármore de Carrara, uma réplica da capelinha antiga, de 1927. Da construção original, apenas as vigas de Peroba, que sustentam o teto e a porta do Confessionário.

“Se chegar alguém e disser que quer se confessar como antigamente, se ajoelha em frente ao Confessionário, o padre entra e senta do outro lado. Não fica olhando cara a cara, como é hoje”, ressalta Rosa.

A pia batismal esculpida à mão está prontinha, para receber o primeiro bebe.

Depois de 84 anos de existência, a restauração da Capelinha não ia passar despercebida. A secretária da igreja conta que muitas pessoas já vieram olhar. “O que veio de gente olhar, ela vai ser usada para cerimônias pequenas”, diz.

Por fora, a estrutura se mantém, com três vitrais ao centro. Semelhança que convida os fieis a viajarem no tempo. “Acredito que as pessoas vão gostar sim, para missas especiais, adoração do Santíssimo, ficou mais viva e muito bonita”, comenta Rosa.

Oratório - A Capelinha foi criada anexa ao Oratório Festivo Salesiano, em maio de 1927, por Monsenhor Massa, administrador da Diocese de Corumbá. O encarregado na época era o padre João Crippa.

Foi a primeira capela dedicada a São José em Campo Grande e com o tempo, e a estrutura maior, com direito a vitrais da Alemanha, se transformou na igreja mais importante da cidade, escolhida para casamentos de famílias tradicionais

A construção da Capelinha foi uma das primeiras da Capital, levantada antes do Mercadão Municipal (1933), por exemplo, mas veio mais de dez anos depois da Estação Ferroviária.

Fachada da Capelinha já restaurada, um dia antes da reinauguração. (Foto: João Garrigó)Fachada da Capelinha já restaurada, um dia antes da reinauguração. (Foto: João Garrigó)
De Capela à livraria, local passou por várias fases nos 84 anos. (Foto: João Garrigó)De Capela à livraria, local passou por várias fases nos 84 anos. (Foto: João Garrigó)

Em 1931, a Capela adquiriu extensão maior e mudou o altar de posição. A imagem de São José, sem indicação de remetente, chegou em meados da década de 30. Ficou guardada um ano até ser benta e exposta ao culto público, no altar mor da Capela, onde permaneceu até o dia da mudança para a nova igreja.

No ano de 1939 a igreja começa a dar os primeiros passos para ser erguida. 10 anos depois, em março de 1949, a Paróquia é inaugurada e dá posse ao primeiro vigário, padre Francisco Mahr.

Quando a igreja grande foi construída, o pequeno prédio foi ampliado e transformou-se na secretaria e Centro Catequético. Ali ficaram as salas de catequese e um salão, onde eram realizados eventos, retiros e vigílias.

No prédio, alguns dos principais momentos da sociedade campo-grandense já foram realizados, como a posse do primeiro bispo da cidade, Dom Antonio Barbosa, em 1958.

A missa de reinauguração será realizada amanhã, às 20h, pelo arcebispo Dom Dimas Barbosa.

Igreja São José ganha reforma e restauração
Depois de 86 anos, a "Capelinha" que por muito tempo foi apelido da igreja São José agora será restaurada. O oratório foi criado em 1924 e quase vint...
Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...
Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...
Problema rotineiro, chuva causa alagamentos no bairro Cidade Morena
A chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde deste domingo (17) causou vários problemas à população, desde alagamentos a problemas estruturais em...


Fico muito feliz por mais esse espaço de oração e contemplação. A paróquia São José faz parte da minha vida e à ela devo parte da minha formação como pessoa e como cristão. Parabéns ao padre Leandro e a toda equipe da paróquia que trabalha incansavelmente para que sejamos bem acolhidos.
 
silas fauzi em 26/07/2011 10:08:42
Esta celebracao sera transmitida ao vivo ela webtv da paroquia sao jose no seguinte site www.adoracaosj.com.br
 
bruno ciliao em 25/07/2011 07:42:06
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions