ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  27    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Com herança de crimes de pistolagem, Delegacia de Homicídios troca de titular

A cada dez crimes contra a vida em Campo Grande, oito têm autoria esclarecida; mas execuções, que motivaram força-tarefa, seguem sem solução

Por Aline dos Santos | 03/04/2019 09:33
Prédio do Cepol, no bairro Tiradentes, reúne delegacias especializadas na Capital. (Foto: Arquivo)
Prédio do Cepol, no bairro Tiradentes, reúne delegacias especializadas na Capital. (Foto: Arquivo)

Com “herança” de crimes de pistolagem ainda sem solução, a DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios) tem novo titular. Nesta quarta-feira (dia 3), o Diário Oficial do Estado trouxe a designação do delegado Carlos Delano Gehring Leandro de Souza, que era adjunto, para comandar a delegacia em Campo Grande.

Então titular da DEH, Marcio Shiro Obara assume a 3ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande, no bairro Carandá Bosque. Nesta quarta-feira, também foram divulgados os novos titulares de outras cinco delegacias na Capital.

A cada dez crimes contra a vida em Campo Grande, oito têm autoria esclarecida. Na lista, entram casos de homicídio, latrocínio, feminicídio, além das tentativas. Porém, a pedra no sapato segue sendo execuções por pistolagem, que, apesar do avanço da tecnologia, seguem na balada do crime perfeito, com ações rápidas, letais e destruição de provas.

Em 2018, no período de cinco meses, Campo Grande assistiu a quatro assassinatos no meio da rua e com arma de grosso calibre. Os casos começaram a ser investigados pela Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios e, a partir de novembro, motivaram a criação de força-tarefa pela direção da Polícia Civil.

Integram a força-tarefa equipes da DEH, Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros) e Deco (Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado).

Os alvos dos pistoleiros foram o subtenente Ilson Martins de Figueiredo, 62 anos, então chefe da segurança da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (morto em 11 de junho); o empresário Marcel Costa Hernandes Colombo, 31 anos, que ficou conhecido como Playboy da Mansão (executado em 18 de outubro); Orlando da Silva Fernandes, 41 anos, ex-segurança do narcotraficante Jorge Rafaat (Orlando foi morto em 26 de outubro); e o empresário Cláudio da Silva Simeão, 48 anos (executado em 15 de novembro).

Portaria – Os nomes dos novos titulares de sete delegacias foram divulgados em portaria assinada pelo delegado-geral da Polícia Civil, Marcelo Vargas. A 1ª Delegacia de Polícia de Campo Grande tem como titular o delegado Claudio Graziani Zotto.

A Dedfaz (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Defraudações, Falsificações, Falimentares e Fazendários) fica sob o comando do delegado Geraldo Marim Barbosa. O delegado Maercio Alves Barboza foi designado titular da Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista).

A Derf (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Roubos e Furtos) tem como titular delegado Reginaldo Salomão. A Deletran (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Relacionados à Atividade Executiva de Trânsito) fica sob o comando do delegado Rodrigo Guiraldelli Yassaka.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário