A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

03/04/2019 09:33

Com herança de crimes de pistolagem, Delegacia de Homicídios troca de titular

A cada dez crimes contra a vida em Campo Grande, oito têm autoria esclarecida; mas execuções, que motivaram força-tarefa, seguem sem solução

Aline dos Santos
Prédio do Cepol, no bairro Tiradentes, reúne delegacias especializadas na Capital. (Foto: Arquivo)Prédio do Cepol, no bairro Tiradentes, reúne delegacias especializadas na Capital. (Foto: Arquivo)

Com “herança” de crimes de pistolagem ainda sem solução, a DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios) tem novo titular. Nesta quarta-feira (dia 3), o Diário Oficial do Estado trouxe a designação do delegado Carlos Delano Gehring Leandro de Souza, que era adjunto, para comandar a delegacia em Campo Grande.

Então titular da DEH, Marcio Shiro Obara assume a 3ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande, no bairro Carandá Bosque. Nesta quarta-feira, também foram divulgados os novos titulares de outras cinco delegacias na Capital.

A cada dez crimes contra a vida em Campo Grande, oito têm autoria esclarecida. Na lista, entram casos de homicídio, latrocínio, feminicídio, além das tentativas. Porém, a pedra no sapato segue sendo execuções por pistolagem, que, apesar do avanço da tecnologia, seguem na balada do crime perfeito, com ações rápidas, letais e destruição de provas.

Em 2018, no período de cinco meses, Campo Grande assistiu a quatro assassinatos no meio da rua e com arma de grosso calibre. Os casos começaram a ser investigados pela Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios e, a partir de novembro, motivaram a criação de força-tarefa pela direção da Polícia Civil.

Integram a força-tarefa equipes da DEH, Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros) e Deco (Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado).

Os alvos dos pistoleiros foram o subtenente Ilson Martins de Figueiredo, 62 anos, então chefe da segurança da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (morto em 11 de junho); o empresário Marcel Costa Hernandes Colombo, 31 anos, que ficou conhecido como Playboy da Mansão (executado em 18 de outubro); Orlando da Silva Fernandes, 41 anos, ex-segurança do narcotraficante Jorge Rafaat (Orlando foi morto em 26 de outubro); e o empresário Cláudio da Silva Simeão, 48 anos (executado em 15 de novembro).

Portaria – Os nomes dos novos titulares de sete delegacias foram divulgados em portaria assinada pelo delegado-geral da Polícia Civil, Marcelo Vargas. A 1ª Delegacia de Polícia de Campo Grande tem como titular o delegado Claudio Graziani Zotto.

A Dedfaz (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Defraudações, Falsificações, Falimentares e Fazendários) fica sob o comando do delegado Geraldo Marim Barbosa. O delegado Maercio Alves Barboza foi designado titular da Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista).

A Derf (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Roubos e Furtos) tem como titular delegado Reginaldo Salomão. A Deletran (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Relacionados à Atividade Executiva de Trânsito) fica sob o comando do delegado Rodrigo Guiraldelli Yassaka.

 



Acho que os crimes de pistolagem se tornam de difícil solução, porque em sua maioria tem envolvimento de pessoas ligadas ao meio policial.
Isso dificulta as investigações.
 
Critico em 03/04/2019 12:06:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions