A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

03/11/2015 16:30

Com tanto buraco, andar na Capital virou pesadelo diário e custa caro

Juliana Brum
Já virou rotina tal cena na cidade ( Foto - Simão Nogueira)Já virou rotina tal cena na cidade ( Foto - Simão Nogueira)

Andar de carro pelas ruas de Campo Grande já virou pesadelo diário para os motoristas. Com tanto buraco espalhados em ruas e avenidas, motorista trocando pneu de veículo já passou a fazer parte da cena cotidiana da Cidade Morena. Além da indignação e da incapacidade em resolver os problemas, motoristas de veículos passaram a ter um gasto extra, de R$ 200 a R$ 1 mil, em plena crise econômica - com o desemprego subindo e a inflação ficando próxima de 10%. 

O construtor Elias Pedro Vaz de Freitas, 54 anos, caiu no buraco localizado na Rua Rio de Janeiro, no Bairro Coronel Antonino, na saída para Cuiabá. O impacto foi tão grande que quase acabou com o pneu, que rasgou. "Não consegui desviar e, por não poder parar, acabei com o pneu, por sorte não amassou a roda. Esta situação está uma vergonha. Falta de organização da administração e, enquanto isto, o povo que paga," reclamou Elias. 

Eugênio foi de bicicleta para comprar outro pneu para seu carro (Foto - Simão Nogueira)Eugênio foi de bicicleta para comprar outro pneu para seu carro (Foto - Simão Nogueira)
Manasses mostrou a peça da direção que foi trocada ( Foto - Simão Nogueira)Manasses mostrou a peça da direção que foi trocada ( Foto - Simão Nogueira)
Marcos Zatti ficou revoltado e postou foto em que ele e mais dois pararam para arrumar pneus após bater em buracos (Foto: Marcos Zatti)Marcos Zatti ficou revoltado e postou foto em que ele e mais dois pararam para arrumar pneus após bater em buracos (Foto: Marcos Zatti)

O funileiro Eugênio Cristiano Benites, 64, caiu em um buraco na Rua Margarida, também no Coronel Antonino. Ele perdeu o pneu do Gol. Sem alternativa, ele precisou ir de bicicleta ao borracheiro para comprar um pneu semi novo.

Indignado, o administrador de empresas Manasser dos Santos Caetano, 50, reclama da gestão pública. Ele tem várias notas fiscais das peças da direção do carro que foi obrigado a trocar após cair algumas vezes nos diversos buracos da cidade.

"A questão é quem vai pagar os R$ 1 mil que gastei com as peças para o meu carro? Troquei o terminal de direção, rodas e terei que trocar as buchas da badeja. Só não fiz tudo porque não tinha todo o dinheiro. Pago o IPVA certinho e acabei prejudicado diante de tantos buracos espalhados em diversas regiões como: Avenida das Bandeiras, Guaicurus, Tiradentes, Guia lopes, Coronel Antonino, entre outras" ressaltou o administrador, que mora na região da Tamandaré. A avenida homônima também está tomada por crateras de todos os tamanhos.

O cerimonialista Marcos Zatti viveu o terror de ter um enorme prejuízo ao estourar a suspensão dianteira, entortar a roda e rasgar o pneu de seu Peugeot 408 na noite de segunda-feira (2), em frente do Atacadão da Avenida Costa e Silva,na saída para São Paulo. Ele também viu mais dois carros, que caíram no mesmo buraco e foram obrigados a trocar os pneus. "A administração deveria fazer uma vistoria geral e realizar uma recapeação adequada" falou Marcos.

A assessoria de imprensa da prefeitura afirmou que a administração continua com a operação tapa buracos pela cidade com equipe própria e com a parceria da Águas Guariroba.

O buraco que rasgou o pneu de Elias ( Foto - Simão Nogueira)O buraco que rasgou o pneu de Elias ( Foto - Simão Nogueira)



Eu desisti, eu vou pro Canadá. Chega de viver nessa fazenda asfaltada.
 
desisti em 05/11/2015 12:26:02
A proliferação de buracos somente mostra como o asfalto da Capital é péssimo, de qualidade sofrível. Qualquer chuva basta para abrir crateras nele. Mas antes disso tudo já éramos obrigados a conviver com remendos sobrepostos que transformam o pavimento numa colcha de retalhos tenebrosa, que também sacrifica a suspensão do carro e o conforto dentro dele, além da conservação do mesmo. Uma vergonha. Dá uma inveja quando vemos o asfalto de outros países e comparamos com o nosso. Sempre fica a pergunta: porque sempre somos submetidos a uma menor qualidade de vida?
 
Luis Miguel em 04/11/2015 08:18:52
tive vários prejuízos na Avenina Ernesto Geisel, ontem no mesmo local haviam 3 carros trocando pneu, vergonha...
 
DHIEGO XAVIER DE MORAES em 04/11/2015 07:13:42
E vai piorar, como cidadãos pagadores de imposto podemos processar a Prefeitura por perdas e danos, afinal pagamos para ter o asfalto, a cidade toda asfaltada não é um "presente" da prefeitura para os cidadãos porque eles são bonzinhos, é um dever, a população toda paga anualmente pelo asfalto que trafegamos, o que aconteceu aí é que o prefeito furtou o dinheiro do asfalto e deixou a buraqueira de presente, agora sim, foi presente, de grego mais foi, guardem as notas do borracheiro, vamos processar a prefeitura com uma ação conjunta e ver finalmente algum prefeito ir pra cadeia.
 
Max em 03/11/2015 17:14:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions