A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

20/04/2014 14:51

Comerciante acusa guarda municipal de "invadir" casa e agredir família

Graziela Rezende
Porta que autor quebrou aos chutes, segundo a vítima. Foto: Cleber GellioPorta que autor quebrou aos chutes, segundo a vítima. Foto: Cleber Gellio

Uma comerciante de 45 anos acusa um guarda municipal de invadir a sua casa na madrugada deste domingo (20), na rua Aniceto da Costa Rondon, bairro Caiçara, em Campo Grande. Além de danificar portas, cerca elétrica e atirar pedras, Diego Vieira Camargo, 29 anos, ainda teria agredido quatro mulheres que estavam no local, incluindo uma adolescente de 16 anos.

Na ocasião, todos foram levados para a delegacia, mas Diego não permaneceu preso. Ele, no entanto, responderá por dano e vias de fato. “Eu estava dormindo, às 2h08 de hoje, quando minha filha ligou para buscar ela e a sua namorada. As duas estavam em um churrasco, em uma casa próxima, quando ocorreu uma briga”, conta Helenice Sobrinho.

Assim que chegou ao local, Helenice disse que foi agredida duas vezes e chegou a cair no asfalto. “Minha filha e a namorada entraram no carro, mas ele não aceitou que elas fossem embora. Ele estava muito alterado e até parecia estar sob efeito de drogas. Assim que saímos, decidi levar a minha filha ao médico, mas como o pronto socorro do Hospital do Pênfigo não estava atendendo, voltamos para casa”, conta a comerciante.

Já em sua residência, ela diz que saiu para fechar o portão quando Diego chegou. “Ele jogou uma pedra enorme para estourar a cerca elétrica e então arrombou a casa. Quebrou a porta da sala e do quarto da minha filha, partindo para cima delas. Foi um susto enorme, ele veio para matar. E o que mais me admira é que se trata de um guarda municipal, que deveria ter postura e preservar as pessoas”, lamenta a comerciante.

Com um prejuízo de ao menos R$ 2 mil, a comerciante disse que irá levar o caso adiante. “As coisas não podem ficar impunes, já registrei a queixa (b.o. 4486/2014) e ele precisa pagar pelo que fez”, finaliza.

A reportagem tentou entrar em contato com o guarda municipal, mas ele não atendeu as ligações ao celular.

 

 

Comerciante mostra porta do quarto arrombada. Foto: Cleber GellioComerciante mostra porta do quarto "arrombada". Foto: Cleber Gellio
Pedra utilizada para danificar a cerca elétrica. Foto: Cleber GellioPedra utilizada para danificar a cerca elétrica. Foto: Cleber Gellio
Maioria prefere pagar taxa de lixo em fatura separada, aponta enquete
A maioria dos leitores participantes da enquete da semana diz que prefere pagar a taxa do lixo em um boleto separado da fatura de água ou luz. O valo...
Homem é baleado nas costas enquanto caminhava na 14 de Julho
Jovem de 23 anos foi baleado nas costas enquanto caminhava na Rua 14 de Julho, no Bairro Cabreúva, em Campo Grande. Hugo Vinícius Crisanto de Lima fo...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions