A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

03/02/2015 08:39

Comerciários pedem reforço policial para coibir assaltos na saída dos shoppings

Flávia Lima
Sindicalistas pedem à PM mais segurança para proteger funcionários de shoppings. (Foto:Divulgação)Sindicalistas pedem à PM mais segurança para proteger funcionários de shoppings. (Foto:Divulgação)

Comerciários de Campo Grande querem mais segurança da Polícia Militar na saída do trabalho dos shopping centers, que ocorre após às 22 horas. Eles afirmam que o caso registrado semana passada em que quatro jovens fizeram um arrastão no ponto de ônibus em frente ao Shopping Bosque dos Ipês, tem sido uma prática comum na região.

Diante das reclamações, o sindicato dos Empregados no Comércio de Campo Grande solicitou ao comando geral da PM, reforço de viaturas pelas imediações dos shoppings da cidade. "O pânico está instalado no meio dos comerciários que temem ser assaltados depois das dez da noite, quando deixam as lojas para voltarem para casa", afirma André Luiz Garcia, diretor do sindicato.

O líder sindical Idelmar da Mota Lima, que preside também a Federação dos Trabalhadores no Comércio e Serviços de Mato Grosso do Sul – Fetracom/MS e a Força Sindical Regional MS, reforçou o pedido através de um ofício ao coronel Deusdete Souza Oliveira, comandante geral da PM. "A situação já chegou a um ponto crítico. São muitos pequenos assaltos registrados principalmente nesses horários de saída de funcionários do comércio dos shopping centers", afirmou Idelmar.

O sindicato dos comerciários tem recebido inúmeras reclamações nesse sentido, principalmente nas últimas semanas. Algumas pessoas deixaram o emprego por conta do horário de saída, por correrem risco de assalto e outros crimes, segundo o líder sindical.

"Esperamos que a Polícia Militar nos atenda, fazendo rondas constantes em torno dos shopping centers de nossa cidade, principalmente nesse período, de fechamento das lojas", afirmou André Luiz. O sindicato da categoria também pede o empenho das administrações desses centros comerciais para reforçar a segurança no seu entorno, para garantir a chegada e saída de clientes e funcionários por intermédio dos pontos de ônibus situados em anexo a esses locais.

Interior

Idelmar da Mota Lima informou que a situação no interior de Mato Grosso do Sul não é diferente. A direção da Fetracom/MS tem recebido reclamações de lideranças sindicais dos comerciários de Dourados, Três Lagoas, Ponta Porã, Corumbá e outras cidades, onde assaltos tem ocorrido nas saídas de centros comerciais abertos até mais tarde.
"A Polícia Militar precisa atuar de maneira mais intensa, com rondas constantes nos centros e periferia da cidade, para evitar a proliferação da criminalidade", afirma Idemar.

Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...
Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...
Problema rotineiro, chuva causa alagamentos no bairro Cidade Morena
A chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde deste domingo (17) causou vários problemas à população, desde alagamentos a problemas estruturais em...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions