ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SÁBADO  04    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Comércio varejista deve fechar as portas durante o feriado de Finados

Só o setor alimentício pode abrir; CDL lamenta restrições impostas ao comércio em Campo Grande

Por Geniffer Rafaela | 27/10/2021 17:03
Varejo deverá fechar durante o feriado de Finados (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)
Varejo deverá fechar durante o feriado de Finados (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)

Durante o feriado de Finados, terça-feira (2), apenas o setor alimentício deverá abrir as portas na Capital. Segundo Carlos Sérgio dos Santos, presidente do Sindicato dos Empregados do Comércio de Campo Grande, a diretoria da entidade vai fiscalizar os estabelecimentos.

Nos shoppings apenas as praças de alimentação e os cinemas poderão funcionar. Os supermercados, bares e restaurantes podem funcionar normalmente no feriado, enquanto as lojas varejistas não poderão abrir. “Seria um desrespeito à legislação e à convenção coletiva se o varejo abrisse. A convenção coletiva tem força de lei”, explica Carlos Sérgio ao Campo Grande News.

O comércio varejista que for pego funcionando durante o feriado de Finados pela fiscalização será notificado. O Procon e o Ministério Público poderão ser acionados e o sindicato entrará com processo para a aplicação de multa ao comerciante. A multa  é de um salário mínimo por cada trabalhador encontrado em expediente normal no feriado.

Denúncias poderão ser feitas ao sindicato pelo telefone 3348-3232. Carlos Sérgio reforça que se o direito do trabalhador for desrespeitado ele deve denunciar. "Manteremos um plantão [durante o feriado] para isso". Até quarta-feira (3) o sindicato continuará recebendo denúncias.

CDL lamenta restrições – Em nota a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) lamentou o fechamento do comércio varejista durante o feriado. O presidente da entidade, Adelaido Vila disse que os comerciantes "esbarraram em amarras" que os proibiram de abrir. E completou dizendo que a entidade "defende a liberdade de decisão da iniciativa privada, que ficou sem poder de escolha entre abrir e fechar".


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário