A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

22/06/2018 15:40

Comidinhas de festa junina estão até 21% mais baratas do que em 2017

Pesquisa foi divulgada nesta sexta-feira (22) e aponta redução média de 2,88% de muitos alimentos. Confira quais são eles.

Anahi Gurgel
Prateleira com milho de pipoca que, em 2018, está cerca de 7% mais barato em relação ao período junino do ano passado. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Prateleira com milho de pipoca que, em 2018, está cerca de 7% mais barato em relação ao período junino do ano passado. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

Para a felicidade de quem não resiste às comidinhas das festas juninas, muitos dos ingredientes típicos dessa época do ano estão bem mais baratos em 2018. A queda mais significativa, de 21,16%, foi registrada na canela em pó, mas também outros produtos tradicionais como milho verde, salsicha e canjica e pipoca tiveram redução média de 2,28% nos preços, em relação ao ano passado.

As informações foram divulgadas nesta sexta-feira (22) pelo Nepes (Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas), da Uniderp. As principais reduções foram registradas na canela em pó (-21,16%), salsicha (-11,18%), milho verde em lata (-10,55%), arroz (-8,58%) e nos milhos de canjica (-7,11%) e pipoca (6,50%).

Houve diminuição de preço também em doces. Bom, né? Paçoca e pé de moleque estão 5,38% mais baratos. O fubá, tão usado nos delicosos bolos, está 4,02% mais enconta, em relação a 2017. Já no valor do amendoim e do coco, a queda foi de 1,44% e 0,41%, respectivamente.

Confira na tabela. 

Comidinhas de festa junina estão até 21% mais baratas do que em 2017

O estudo foi realizado na primeira quinzena de junho, nos supermercados da Capital, contemplando 54 produtos. A redução de 2,88% no preço foi observada em comparação aos últimos 12 meses - taxa bem menor que a registrada no ano anterior, de 7,57%.

“Essa diminuição reforça o comportamento registrado em vários meses da inflação na Capital neste ano, com as quedas generalizadas de preços de produtos do grupo Alimentação, favorecendo a diversão das famílias", avalia o coordenador da pesquisa, Celso Correia de Souza.

Fica a dica - Entretanto, nesse um ano, também teve produto que aumentou de valor nos últimos 12 meses.

Nesses casos, o conselho do professor é fazer muita pesquisa e "dar chance" aos alimentos de marcas menos conhecidas, pois muitas mantém boa qualidade. "Outra dica é reunir grupo maior de pessoas e comprar em atacadistas para conseguir descontos ainda maiores", indica.

Entre os que estão mais caros em 2018 estão maçã (13,74%), aguardente (6,56%), farinha de milho (5,70%), molho de tomate (3,62%), canela em pau (2,91%) e vinho (1,38%). Confira no quadro.

Comidinhas de festa junina estão até 21% mais baratas do que em 2017


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions