A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

12/12/2014 14:23

Comunidade japonesa promove cadastro de doadores de medula óssea

Kleber Clajus
Robson, Karen e Juliano fizeram questão de se cadastrar como doadores de medula óssea (Foto: Kleber Clajus)Robson, Karen e Juliano fizeram questão de se cadastrar como doadores de medula óssea (Foto: Kleber Clajus)
Processo é rápido e também pode ser realizado na Santa Casa e nos hospitais Universitário e Regional Processo é rápido e também pode ser realizado na Santa Casa e nos hospitais Universitário e Regional

A comunidade japonesa se mobiliza, nesta sexta-feira (12), para cadastrar novos doadores de medula óssea na sede da Associação Esportiva e Cultural Nipo Brasileira, em Campo Grande. O processo dura ao menos cinco minutos e pode ser realizado até às 14h30 ou nas unidades de coleta da Santa Casa, Hospital Regional Rosa Pedrossian e Hospital Universitário.

Cadastrar-se não demora e nem dói, conforme a estudante Karen Nakazato, 26 anos. Ela decidiu colaborar com campanha que busca doadores entre descendentes para ajudar o capitão do Exército Michel Maruyama, 31, que descobriu em março estar com LMA (Leucemia Mieloide Aguda). “Vim para ajudar, seja descendente ou não”, ressaltou ao lado dos irmãos Robson e Juliano de 21 e 19 anos.

Lucéia Fernandes, responsável do setor de medula do Hemosul, explica que as campanhas possibilitaram, de janeiro a novembro deste ano, que 8,7 mil pessoal fossem inscritas no Redome (Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea) no Estado.

As únicas restrições, conforme Lucéia, são idade inferior a 18 anos e maior que 54 anos, além de histórico de hepatite B e C, câncer, doenças infectocontagiosas ou que afetem a qualidade de vida.

O processo de cadastro é simples, sendo necessário preenchimento de ficha com dados pessoais e coleta de 10 mililitros de sangue, quantidade semelhante a um exame laboratorial. Caso alguém precise do transplante e haja compatibilidade, o doador é contatado para a próxima fase que pode ser cirúrgica ou por uma máquina de aférese que filtra o sangue retirando células mãe que serão transplantadas. Os riscos são praticamente inexistentes.

Servidor público e tio de Michel, Robinson Akatsuka explica que a família ainda não encontrou um doador compatível com a campanha #tamojuntomichel, porém conseguiu ajudar muitas outras pessoas com os novos cadastros. “Nossa finalidade é ajudar e conseguir um doador compatível [no processo]”, comentou.

Serviço – A Associação Esportiva e Cultural Nipo Brasileira fica localizada na Rua Antônio Maria Coelho, nº 1068. O cadastro hoje ocorre até às 16h30.

Contudo, interessados podem efetivar sua adesão nos seguintes pontos:

Santa Casa
Rua Eduardo Santos Pereira equina com a 13 de Maio - Centro
Horário: segunda a sexta-feira das 7h às 17h e sábados das 7h às 12h.
Telefone: 3322-4126

Hospital Universitário
Avenida Senador Filinto Müller, nº 1 – Vila Pioneiros
Horário: segunda a sexta-feira das 7h às 12h.
Telefone: 3345-3168

Hospital Regional Rosa Pedrossian
Avenida Engenheiro Luthero Lopes, nº 36 – Aero Rancho
Horário: segunda a sexta-feira das 7h às 12h.
Telefone: 3378-2678

Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...
Falta de pagamento faz prefeitura suspender hemogramas na rede pública
A falta de pagamento para um fornecedor de insumos fez com que a prefeitura de Campo Grande suspendesse a partir desta quarta-feira (13) a realização...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions