ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  20    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Aluguel de 1º aplicativo de patinete elétrico da Capital custa R$ 33,20 a hora

O que começou poderoso e já perdeu a força em grandes centros chega com 20 patinetes espalhados pela cidade

Por Ana Paula Chuva | 15/09/2020 16:10
Patinetes colocados no Belmar Fidalgo. (Foto: Marcos Maluf)
Patinetes colocados no Belmar Fidalgo. (Foto: Marcos Maluf)

Primeiro serviço de patinete elétrico para mobilidade urbana em Campo Grande tem um preço que assusta: R$ 33,20 por hora, contando com a taxa de desbloqueio para iniciar o “passeio”.

A primeira fase de instalação na Capital da empresa FlipOn na Capital trouxe apenas 20 patinetes, instalados em seis pontos da cidade, localizados no Shopping Campo Grande, na Avenida Afonso Pena (Parque das Nações, no Parque do Sóter, no Belmar Fidalgo e na Praça do Aviador na Avenida Duque de Caxias.

Para ter acesso ao equipamento, o usuário precisa primeiro baixar o aplicativo da empresa no celular. O desbloqueio do patinete é feito através de QR Code e para iniciar a corrida é cobrada uma taxa de R$ 3,20, depois são cobrados mais R$ 0,50 por minuto, totalizando em 1 hora a R$ 33,20.

O pagamento é feito apenas por cartão de crédito cadastrado na plataforma e a corrida só para de ser cobrada no momento em que o usuário devolve o patinete em uma das geocercas, como são chamados os pontos onde estão os patinetes, espalhadas pela cidade.

Após realizar o cadastro no aplicativo, basta o usuário apontar a câmera do celular para o QR code do patinete e desbloqueá-lo. Durante toda a corrida o usuário terá acesso ao tempo que percorrido e ao valor que já foi cobrado, podendo controlar sua viagem.

“O equipamento pode ser usado por toda a cidade, mas para encerrar a corrida é preciso devolvê-lo em uma das geocercas, não precisa necessariamente ser onde o patinete foi retirado. Para semana que vem está prevista a instalação de mais duas geocercas grandes”, explicou a FlipOn.

Rapaz realizando o desbloqueio do patinete. (Foto: Marcos Maluf)
Rapaz realizando o desbloqueio do patinete. (Foto: Marcos Maluf)

Regras - Conforme explicado pela  Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e pelo Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito), a velocidade máxima permitida para o patinete é de 6 km/h nas calçadas e em áreas de passeio divididos com pedestres, já nas ciclovias é permitido atingir os 20 km/h, mas não é permitido circular nas ruas.

Os patinetes devem ter buzina, indicador de velocidade e sinalização noturna. Equipamentos de segurança são recomendados, mas não obrigatórios, para minimizar os impactos em casos de quedas.  Também é recomendável que o usuário seja maior de 18 anos e deve ser usado apenas por uma pessoa a cada corrida.

Em São Paulo, onde o serviço começou aqui no Brasil, o uso dos patinetes elétricos tem tráfego restrito às ciclovias, velocidade limitada a 40 quilômetros por hora e uso obrigatório de capacete. Isso acabou reduzindo a utilização do veículo na cidade. Durante a pandemia, eles praticamente sumiram por lá.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário