A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019

01/08/2019 22:00

Criança de 3 anos sai sozinha de Emei e mãe acusa direção de negligência

Criança foi encontrada por uma família a cerca de três quadras da escola.

Adriano Fernandes e Geisy Garnes
Fachada do centro infantil onde a criança estuda. (Foto: Reprodução/Facebook) Fachada do centro infantil onde a criança estuda. (Foto: Reprodução/Facebook)

Uma diarista acusa a direção da Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Elza Francisca de Souza Maciel do Jardim Noroeste de negligência, depois que a filha, de apenas 3 anos, saiu sozinha do local e andou cerca de três quadras até ser encontrada por uma familiar na rua. 

Josiane de Jesus França, mãe da menina, estava no local, mas também não notou a saída da filha em meio a aglomeração de crianças. O caso ocorreu nesta quarta-feira (31). À reportagem, a diarista contou que os portões se abrem às 16h30, mas cinco minutos antes ela já estava no local.

“Na saída às crianças são chamadas em um microfone, chamei minha filha e fiquei esperado me entregarem ela”, conta. Josiane diz ter esperado cerca de meia hora até uma das funcionárias orientá-la a procurar a filha na sala.

Já dentro do Ceinf, antes mesmo de chegar na sala a diarista recebeu uma ligação da cunhada informando que havia encontrado a criança na rua. “Minha cunhada viu ela pela janela no momento em que uma mulher a parou. Foi quando ela gritou e a minha filha saiu correndo de entro a ela”, completa.

Josiane acredita que a criança tenha reconhecido o caminho para casa e por isso saiu sozinha pela rua. A diarista explica que mesmo esperando a criança ao lado do portão, não viu a saída da filha, devido a grande quantidade de criança saindo ao mesmo. Mas, segundo ela, normalmente pelo menos duas funcionárias do Ceinf acompanham os alunos até os pais na saída.

“Eles não poderiam liberar a minha filha sem o acompanhento de uma adulto. A região tem muito movimento de veículos, então poderia ter acontecido até um acidente ou algo pior”, se queixa. A mãe procurou a DPCA (Delegacia de Proteção a Criança e o Adolescente), mas foi orientada a retornar ao local com a criança para o registro da ocorrência.

Semed – Em nota a Semed (Secretaria Municipal de Educação) informou que a Superintendência de Gestão e Normas da secretaria advertiu a direção da Emei, e determinou a mudança na dinâmica de entrega dos alunos aos pais. Conforme deliberado com a direção da unidade, os pais ou responsáveis deverão ir até a sala de aula para pegar o aluno, no momento da saída.

“A Superintendência também enfatiza que irá reunir todos os diretores das unidades escolares para reforçar as orientações, já repassadas em anos anteriores quanto a rotina e segurança dos alunos nas escolas”.



Não estou dizendo que esse é o caso. Mas o normal são mães e pais olhando no celular enquanto os filhos saem da escola. Vi varias vezes isso.
 
Alex André de Souza em 02/08/2019 08:48:51
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions