ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 20º

Capital

De janeiro a abril, Capital registrou queda de 66% nos acidentes de trânsito

Balanço compara os números dos quatro primeiros meses de 2021 com o mesmo período em 2020

Por Ana Paula Chuva e Ana Oshiro | 12/05/2021 12:36
Carros destruídos após acidente que matou 2 em fevereiro. (Foto: Henrique Kawaminami | Arquivo)
Carros destruídos após acidente que matou 2 em fevereiro. (Foto: Henrique Kawaminami | Arquivo)

Balanço do BPTran (Batalhão de Trânsito da Polícia Militar) mostra que nos primeiros quatro meses do ano, Campo Grande registrou queda de 66,77% nos acidentes de trânsito em comparação ao mesmo período de 2020. Neste mês é celebrado o Maio Amarelo, campanha de prevenção e conscientização dos acidentes de trânsito.

Segundo a corporação, entre os meses de janeiro a abril deste ano, foram registrados 888 acidentes de trânsito. Já no mesmo período no ano passado foram 2.673, uma diferença de 1.785 acidentes nas ruas e avenidas da Capital.

Dos acidentes registrados esse ano foram 13 com vítimas fatais, 332 com vítimas que sobreviveram e 543 sem nenhuma vítima. No mesmo período ano passado foram 19 vítimas fatais, 1153 com vitimas 1.501 sem nenhuma vítima.

Ainda conforme o balanço, as quatro avenidas onde foram registrados os maiores números de acidentes este ano na Capital foram a Afonso Pena (40), Mato Grosso (22), Duque de Caxias (20) e Guaicurus (19).

Para a diretora de educação para o trânsito do Detran (Departamento Estadual de Trânsito), Elijane Coelho, a queda nos acidentes está ligada não só a conscientização da população motivada por campanhas educativas, mas também com o cuidado imposto pela pandemia de covid-19.

“A prevenção e o cuidado com a vida foram potencializados com a pandemia. As passaram a ter mais cuidado com o outro, essa questão de usar máscara, se relacionar de maneira segura não só nas relações sociais, isso também foi projetado para as relações no trânsito”, disse Elijane.

Além disso, o aumento das equipes de fiscalização durante a pandemia já que, apesar da queda dos acidentes, muitas pessoas seguem desrespeitando as leis de trânsito.

“Ainda temos um grande número de pessoas que não estão nem ai e que agem no trânsito como se sua atitude não afetasse nenhuma outra pessoa, então para essas pessoas existe a fiscalização”, destacou a diretora do Detran.

Nos siga no Google Notícias