A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

10/08/2012 11:55

Depois de golpes que beiram R$ 800 mil, estelionatário é preso em MS

Francisco Júnior e Paula Maciulevius

"Eu preciso delas e elas me ajudam", diz Valfrido Gonzales sobre as vítimas. Ele já se passou até por bispo de Campo Grande para enganar e arrancar dinheiro das pessoas

Durante apresentação, ele debochou das pessoas que caíram em sua lábia. (Foto: Rodrigo Pazinato)Durante apresentação, ele debochou das pessoas que caíram em sua lábia. (Foto: Rodrigo Pazinato)

O estelionatário Valfrido Gonzales Silva, de 33 anos, acusado de aplicar golpes que beiram os R$ 800 mil, foi apresentado pela Polícia Civil na 1ª Delegacia de Campo Grande na manhã desta sexta-feira (10). Ele acabou preso no último dia 8 ao registrar um boletim de ocorrência por extravio de documento.

Valfrido usava identidade de um primo, já que estava com mandado de prisão em aberto, também por estelionato. A prisão foi feita por uma equipe da Dedfaz(Delegacia de Repressão aos Crimes de Defraudações, Falsificações, Falimentares e Fazendários). Para conseguir dinheiro, ele já se passou até pelo bispo emérito Dom Vitório Pavanello.

Conforme o delegado Wellington de Oliveira, da 1º Delegacia de Polícia, só em Campo Grande a estimativa é de que Valfrido tenha conseguido pelo menos R$ 40 mil com os golpes que aplicava. Investigação aponta que nos últimos seis meses ele fez 12 vítimas. Entre as suas vítimas estão médicos, clinicas e hospitais do município.

“Ele aplicava o golpe da desgraça. Sempre contava um fato triste e pedia a colaboração das vítimas, principalmente donos de clínicas e hospitais”, disse o delegado relatando que Valfrido sempre ligava de celular e se passava por alguém importante, com prestígio.

“Se passava por médico, superintendente, por alguém superior e determinava o depósito imediato. Sempre contava algo de terrível que havia ocorrido de terrível e que não poderia sair dali”, explicou o delegado. O acusado informava uma conta da Caixa Econômica Federal para poder sacar o dinheiro em casas lotéricas.

Para conseguir informações das vítimas, Valfrido contava com a ajuda da mulher, Márcia Aparecida Padilha, 33 anos, que trabalhava em um hospital de Campo Grande.

Ela passava dados de clínicas, dos médicos, como funcionava o atendimento nos locais. Márcia também foi presa.

Em Campo Grande, são seis inquéritos policiais instaurados para investigar a ação do estelionatário. Mas, segundo Wellington de Oliveira, ele já fez vítimas nos Estados de São Paulo e Paraná.

Márcia ajuda o marido nos golpes. (Foto: Rodrigo Pazinato)Márcia ajuda o marido nos golpes. (Foto: Rodrigo Pazinato)

Cara de pau- Com uma lábia impressionante, durante a apresentação à imprensa, Valfrido se propôs a simular a maneira como aplicava os golpes. Se gabando das vítimas que fez, disse que pegava dinheiro somente de pessoas com estabilidade financeira.

“Eu respeito muito, são pessoas muito bondosas, amáveis, que ajudam quem realmente necessitam e eu preciso delas”. Ele disse ainda que conseguiu R$ 30 mil do prefeito da cidade Limeira (SP) ao se passar por desembargador.

O estelionatário disse que gosta de se passar por padre e pastor. Maneira mais fácil de conseguir enganar as pessoas. Rindo, disse que já “ganhei muito dinheiro se passando por Dom Vitório”.

“Meus crimes são todos premeditados, se não eu não ganho”, acrescentou dizendo que aplicou o dinheiro que já conseguiu com os golpes e que gastou parte com viagens e roupas.

Irônico, Valfrido disse que quando sair da cadeia quer fazer faculdade de Direito e pretende “contar com ajuda das pessoas”.

Após a apresentação, ele foi encaminhado para o Presídio de Trânsito.



AGORA É DETECTOR DE CELULAR NA ONDE ELE FOR FICAR
 
marcos cézar ss jr em 11/08/2012 11:34:40
Com toda essa lábia que esse sujeito tem, leva pinta para Politico.... ehehehehe
 
Vitor Hugo em 11/08/2012 08:58:13
No nosso lindo Brasil ainda impera a IMPUNIDADE.Quando este PAIS for serio,este tipo de bandidagem pode diminuir, temos que ser um país sério.
 
Felipe Euripedes em 10/08/2012 12:16:00
por acaso esta pessoa ficou detida,pois foi numa delegacia,mas so por isso, que esses criminosos sabem q as leis sao brandas pra este tipo de crime ,os estelionatarios deitao em rolam ,ha quase um ano fiz um B.O contra uma pessoa q me pagou com cheque roubado e com assinatura falsificada e mesmo assim ,nunca nem foi chamado pra dar explicacoes do ocorrido,isso com os dados completos do cidadao
 
edson medina em 10/08/2012 07:56:20
Vai gente o cara é um genio quem tinha que ser preso é quem cai numa dessa
 
claudinei braz em 10/08/2012 07:39:29
Fazer faculdade de Direito, não irá livrar esse "sujeito". Faço Direito e sei que voce ate pode entender das Leis, mais sendo advogado ou nao, em algum momento terá que responder. Exemplos que nao falta, ministros estao tendo que dar explicações, quiça um mero Advogado. Quanto a esse ar ironico, se ele tivesse dado o golpe em um familiar meu, ele estaria rindo, mais com alguns dentes a menos.
 
alex souza em 10/08/2012 01:00:35
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions