A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

12/02/2015 16:58

Dono de oficina foi mentor de roubo de caminhonete com refém, diz polícia

Michel Faustino
Cláudio é acusado de ser o mentor intelectual da ação. (Foto Alcides Neto)Cláudio é acusado de ser o mentor intelectual da ação. (Foto Alcides Neto)
Delegado ressalta que Cláudio se escondia atrás de perfil trabalhador para arquitetar crimes. (Foto: Alcides Neto)Delegado ressalta que Cláudio se escondia atrás de perfil trabalhador para arquitetar crimes. (Foto: Alcides Neto)

Cláudio Garcia de Anunciação, 33 anos, é acusado de ser o mentor de ação criminosa que resultou no roubo a uma camionete Hyundai Tucson, ocorrido na madrugada do dia 22 de janeiro, nos altos da Avenida Afonso Pena, em Campo Grande. Na ação, a vitima, uma mulher de 38 anos, foi feita refém e permaneceu sob o poder dos criminosos enquanto eles rodaram diversas regiões da cidade, efetuaram roubos, e só se renderam após serem perseguidos e ainda atirarem contra uma viatura policial.

De acordo com o delegado Gustavo Bueno Vieira, as investigações apontaram que Juliano César Souza Vieira da Silva, 22 anos, Thiago Souza da Silva, 27 anos, e dois adolescentes, sendo um de 16 e outro de 17 anos, presos no dia posterior ao crime, agiram sob a batuta de Cláudio. Ele teria levado os quatro envolvidos até o local da primeira abordagem e acompanhou toda a dinâmica dos crimes.

Segundo o delegado, a vítima chegou a ser levada para o interior da oficina mecânica de Cláudio, no Bairro Aero Rancho, local em que permaneceu em “cativeiro” por cerca de duas horas enquanto os demais integrantes do grupo cometiam novos crimes. Eles chegaram a "rodar" com a vítima no interior do veículo.

Conforme o delegado, o que chama a atenção é a forma de atuação do empresário que não participava diretamente das ações. Vieira ressalta que outros crimes tenham acontecido sob esse mesmo "esquema".

“Esse é o tipo de criminoso que dificilmente seria preso, pois não participa das abordagens e não realiza as ações criminosas, mas é o mentor intelectual, fornecedor de toda à logística para o grupo e comandava as ações á distância, além de fornecer o local para a vítima ser mantida, enquanto esse veículo seria levado para os países vizinhos”, completou.

Durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão realizado na tarde de ontem (11) os policiais da Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos) localizaram o celular da vítima, fato este que confirmam todas as provas trazidas ao inquérito policial. Cláudio foi encaminhado ao presídio, onde permanecerá a disposição da justiça.

Dificuldades financeiras – De acordo com o advogado de Cláudio, Carlos Olímpio Oliveira Neto, ele teria sido procurado pelo grupo para levá-los até o centro da cidade, onde os mesmos tinham a intenção de roubar uma caminhonete. Segundo ele, Cláudio aceitou a proposta por estar com dificuldades financeiras. Ele receberia R$ 1 mil pelo serviço.

“Eles foram até o Cláudio pra pedir para ir até o centro que eles iam fazer uma caminhonete. Eles ofereçam esse valor e ele aceitou. Mas, ele não é mentor de nada. Ele é um cara trabalhar que acabou caindo em tentação”, disse.

Ação dos bandidos - A vítima estava em um veículo Hyundai Tucson estacionado em frente às obras do Aquário do Pantanal, na Afonso Pena, quando foi surpreendida por três adolescentes armados, às 22h.

Durante a abordagem ela falava ao celular com uma amiga que desconfiou do barulho e telefonou para os familiares dela que, por sua vez, acionaram a polícia.

A mulher foi levada a um terminal bancário para sacar. Depois, os menores cobriram a cabeça dela com uma camiseta e foram até uma casa no Aero Rancho, onde se encontraram com os comparsas Juliano César Souza Vieira da Silva, 22 anos, e Thiago Souza da Silva, 27 anos. De lá o grupo voltou para o Centro da cidade e cometeu roubo em um bar na Via Parque, por volta das 23h. Eles renderam os clientes e fugiram com smartphones, bolsas e outros objetos.

A Força Tática avistou o veículo transitando pela região do Tiradentes. Houve perseguição e os bandidos atiraram duas vezes com a viatura, havendo revide – ninguém se feriu. Em um posto de combustíveis que fica na Avenida Três Barras, eles pararam e se renderam.A vítima foi resgatada com escoriações no braço e na cabeça, pois foi agredida.

Juliano, Thiago e os adolescentes de 16 e 17 anos foram detidos e encaminhados à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga. Com eles foi apreendido um revólver calibre 38 e uma pistola 765.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions