ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 24º

Capital

“Ele batia todos os dias na minha mãe”, diz filho de mulher morta por ex-marido

Por Viviane Oliveira e Paula Maciulevicius | 26/03/2012 12:11
Depois que eles se separaram, relata Rogério, foi que ficou sabendo que Glaucia sofria violência doméstica. (Foto: Marlon Ganassin)
Depois que eles se separaram, relata Rogério, foi que ficou sabendo que Glaucia sofria violência doméstica. (Foto: Marlon Ganassin)

“Ele batia todos os dias na minha mãe”. O desabafo é do filho de Glaucia Aparecida Perreglinele Jara, 44 anos, encontrada morta com um corte na garganta na manhã de ontem (25), na rua Tupiniquins, no Jardim Leblon, em Campo Grande. De acordo com a Polícia Civil, o principal suspeito é o ex-marido, Djalma Dias da Silva, 34 anos, que está foragido.

Rogério Jara Vilharva, 25 anos, contou que sua mãe morou durante um ano com Djalma. “Minha mãe estava separada há 5 dias, ele era ciumento e a forçava a manter relação sexual”, disse.

Depois que eles se separaram, relata Rogério, foi que ficou sabendo que Glaucia sofria violência doméstica. “Ele parecia ser uma pessoa atenciosa e tranquila, ninguém desconfiava das coisas que fazia com a minha”, relata.

Casal sem suspeita - Pela vizinhança as pessoas, sem se identificar, comentam que ouviram falar, que viram na televisão sobre o crime. A vizinha ao lado da residência onde o crime aconteceu diz que só viu a movimentação na rua e que não ouviu nada durante a madrugada ou pela manhã. “Conhecia só de vista, ficamos sabendo quando encheu a rua. Eles vieram pedir ajuda e água”, conta.

A moradora da casa ao lado, dona de uma confecção, conta que Glaucia já havia trabalhado para ela.

O fato ainda deixa a vizinha “pasma”. “Foi uma tragédia, eu não só fiquei sabendo, como acompanhei tudo”. Ela disse que Glaucia morava havia muitos anos na região. “Depois do que aconteceu é que eu ouvi dizer que eles brigaram no fim de semana passado. Que ele bateu nela, daí eles terminaram e ele veio no meio da semana pegar as coisas dele”.

Para a Polícia Civil, Djalma é o principal suspeito. (Foto: arquivo/pessoal)
Para a Polícia Civil, Djalma é o principal suspeito. (Foto: arquivo/pessoal)

A vizinha conta que o filho da vítima veio até a casa porque já havia ligado várias vezes no celular e a mãe não havia atendido.

“Quando ele chegou, abriu e se deparou com a mãe no chão”. E logo depois pediu que ela chamasse a Polícia.

Segundo Rogério, a mãe vinha de um clube na madrugada de domingo, de mototáxi. Ela contou para o mototaxista que estava com medo, porque o ex-marido tinha batido nela e ele entrou dentro da casa para acompanhá-la. “A gente não sabe se ele já estava lá dentro, se ela abriu a porta para ele ou se ele ainda tinha a chave”, destaca.

Crime - Glaucia foi encontrada morta pelo filho na manhã de ontem. De acordo com a Polícia Civil, por volta das 11 horas. O corpo estava coberto por um edredon e um travesseiro no rosto.

A mulher foi morta a golpes de faca de serra na garganta. Na casa foi encontrada uma foto do ex-marido e a arma utilizada no crime.

O delegado Valmir Moura Fé, responsável pelo caso, já começou a ouvir vizinhos e familiares.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário