A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 15 de Outubro de 2018

17/09/2018 18:33

Em 3 meses, clínica atende 4 cães baleados em Campo Grande

O cachorro da raça Blue Heeler chegou a clínica no sábado com um ferimento na perna esquerda

Geisy Garnes e Liniker Ribeiro
Nelo está internado desde sábado e recebe soro duas vezes por dia (Foto: Paulo Francis)Nelo está internado desde sábado e recebe soro duas vezes por dia (Foto: Paulo Francis)

Em 90 dias, quatro cachorros foram levados a uma clínica veterinária de Campo Grande com ferimentos de tiros. O último caso aconteceu no fim da tarde de sábado (15). Nelo, um Blue Heeler de um ano, precisou passar por cirurgia e ainda se recupera do ferimento na perna esquerda.

Nelo chegou a clínica do veterinário Francisco Gonçalves de Carvalho na tarde de sábado com um ferimento grave. A bala entrou pela perna esquerda e estilhaçou, atingindo uma veia e causando hemorragia no animal.

O cachorrinho foi submetido a uma cirurgia para retirada da bala e também para drenar o sangue coagulado. Nelo ainda precisou colocar pinos na perna e agora se recupera. Ele ainda deve ficar internado por mais seis dias, já que ainda há risco de perder o membro. “Mas tem apresentado melhoras e acredito que isso não irá acontecer”, explicou o veterinário.

Bala retirada do ferimento do cachorro  (Foto: Liniker Ribeiro)Bala retirada do ferimento do cachorro (Foto: Liniker Ribeiro)

Segundo Francisco, Nelo mora na saída para Sidrolândia e já chegou em casa ferido. O dono percebeu que se tratava de um ferimento de tiro e o socorreu, mas não soube explicar o que aconteceu com o animal. “Nesse caso o próprio dono sabia que ele havia sido vítima de um disparo, mas em muitos casos, a descoberta só é feita após exame na clínica”.

Ainda conforme o veterinário, o que chama atenção é a frequência com que esses casos têm acontecido nos últimos dias: esse já é o quarto cachorro atendido na clínica, em um deles, um poodle morreu depois de levar um tiro na região da coluna. No mesmo período, dois gatos também foram socorridos vítimas de bala de pressão.

Ao Campo Grande News, o veterinário reforçou que atirar em animais também é crime. “Aqueles que têm informações sobre quem comete esse tipo de agressão deve entrar em contato com a Decat (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Atendimento ao Turista). Até porque a mesma bala que atinge o animal, pode pegar em uma criança”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions