A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019

02/06/2019 09:55

Em nota, prefeitura lamenta morte de ex-secretário de Meio Ambiente

José Marcos da Fonseca morreu ontem à noite, na Capital; na gestão Marquinhos Trad foi secretário de 2017 a junho de 2018

Silvia Frias
José Marcos (segundo, da esquerda para direita) em homenagem na Câmara, em junho de 2017 (Foto/Divulgação)José Marcos (segundo, da esquerda para direita) em homenagem na Câmara, em junho de 2017 (Foto/Divulgação)

Prefeitura de Campo Grande divulgou nota lamentando a morte do ex-secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, José Marcos da Fonseca, 62 anos. No texto, são citados alguns trabalhos quando esteve à frente da secretaria, como a instituição do programa Habite-se Legal.

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) lamentou a morte. “Com muita tristeza recebi a notícia do falecimento do arquiteto e urbanista José Marcos da Fonseca, profissional que tanto contribuiu para o crescimento de nossa cidade, inclusive como secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano. Que o Senhor conforte a família neste momento de dor e receba nosso irmão Zé Marcos em seus braços”.

Na gestão de Marquinhos Trad, José Marcos foi secretário de janeiro de 2017 a junho de 2018, quando, conforme divulgado pela prefeitura, teria pedido para sair por não conseguir conciliar compromissos pessoais com a agenda da Semadur.

De acordo com a prefeitura, como secretário, fez parte da formulação do Decreto n. 13.257/2017, que regulamentou o Art. 34 da Lei Complementar n. 74 e instituiu os programas Aprove Fácil e Habite-se Legal, integrantes do Programa Morena Legal.

Também participou da regulamentação do sistema de gestão sustentável de resíduos da construção civil, resíduos volumosos e o plano integrado de gerenciamento de resíduos da construção civil, colocando em prática, após sete anos da existência, a Lei n. 4.864, de 7 de julho de 2010, que estabelecia a gestão dos resíduos.

“Ele foi peça fundamental para trazer a Campo Grande o monumento da Maria Fumaça, uma réplica da original, cuja instalação deu início ao projeto de requalificação da Orla Ferroviária de Campo Grande”, segundo a nota da prefeitura.

José Marcos da Fonseca morreu ontem à noite, por complicações do diabetes. Segundo familiares, ele teve crise hipoglicêmica, foi medicado, mas, em seguida, sofreu infarto. Ele deixa esposa, três filhos e duas netas.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions