A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

21/03/2016 12:36

Em uma semana, notificações de novos casos de dengue caem 27,8%

Natalia Yahn
O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o secretário de Estado de Saúde, Nelson Tavares.(Foto: Marcos Ermínio)O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o secretário de Estado de Saúde, Nelson Tavares.(Foto: Marcos Ermínio)

Em uma semana, Mato Grosso do Sul registrou queda de 27,8% no número de notificações de dengue. Entre os dias 1 e 8 de março foram 4.843 novos casos notificados, já entre os dias 9 e 16 foram 3.492. Mas a SES (Secretaria de Estado de Saúde) trata os números com cautela e afirma que a redução de casos pode ter sido pontual.

“Não vemos como redução e sim uma estabilidade. Não conseguimos julgar se é fruto do trabalho ou redução natural, por mudanças climáticas. É difícil avaliar, mas vamos continuar com o trabalho de conscientização”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Nelson Tavares.

Ele afirmou que a responsabilidade de combater a dengue e diminuir o número de casos é do Poder Público, porém é necessária a participação da população para extinguir os criadouros do mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika e chikungunya. “O que estamos fazendo ainda é insuficiente. Mas apesar da responsabilidade ser do Poder Público, em informar e compartilhar com a população as informações, sem as pessoas não conseguimos fazer nada. Não podemos vencer essa guerra sozinhos, sem ajuda, de forma nenhuma”, disse Tavares.

O gerente da SES, Márcio Luiz de Oliveira – que atua no controle da dengue –, afirma que o período epidêmico da dengue termina em março. “A partir de novembro até março vivemos o período da epidemia, porém de abril até setembro é o período interepidêmico e no decorrer dos anos os casos notificados acontecem em qualquer um deles”, afirmou.

A semana com maior número de notificações foi entre os dias 24 e 30 de janeiro, com um total de 1.576 casos. “Tivemos uma leve redução a partir daí, que foi a semana quatro, mas a partir da semana oito os casos aumentaram de novo. A cada ano a dengue se mostra mais agressiva, este ano tem atacada a parte renal”, afirmou.

Casos – O boletim epidemiológio da SES, divulgado na quinta-feira (17), apontou que em apenas uma semana o Estado, registrou 3.492 novos casos notificados de dengue. Desde o início do ano são 39.544 notificações da doença e oito mortes. A última vítima a entrar na estatística da SES foi uma criança de quatro meses, que morreu em Ponta Porã, a 323 quilômetros de Campo Grande. As outras mortes por dengue foram registradas em Campo Grande (3), Coxim (1) e Dourados (3). 

Na semana anterior eram 36.052 casos notificados – 4.843 registrados em uma semana – e sete mortes por conta da doença – em Campo Grande, Dourados e Coxim. 

A infestação do mosquito Aedes aegypyi – transmissor da dengue, zika e chikungunya – só é considerada baixa incidência em apenas dois dos 79 municípios do Estado, Taquarussu e Inocência.

No boletim anterior o município de Japorã também estava na zona verde, mas agora está na amarela, com média incidência. Outras 63 cidades tem alta incidência do vetor, consideradas na zona vermelha, na semana passada eram 61.

O município com maior incidência de notificações em relação ao número de habitantes é São Gabriel do Oeste, seguido por Alcinópolis, Bandeirantes, Deodápolis e Coxim. A Capital, que até a semana passada ocupada a oitava posição, agora subiu para o sexto lugar.

O boletim também confirmou 195 notificações de chikungunya, com apenas 9 casos confirmados. Além de 1.191 casos notificados de zika, 88 confirmados – 53 em gestantes. Do total de casos confirmados 77 são em Campo Grande.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions