A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

06/09/2015 10:59

Em véspera de feriado, fila de espera ultrapassa duas horas em postos 24h

Caroline Maldonado
Segundo pacientes, espera chega a duas horas no UPA do Bairro Guanandi (Foto: Fernando Antunes)Segundo pacientes, espera chega a duas horas no UPA do Bairro Guanandi (Foto: Fernando Antunes)

A espera por atendimento nas UPAs (Unidade Básica de Saúde) de Campo Grande passa de duas horas, na manhã deste domingo (6). Enquanto os médicos se revezam entre os que estão em estado mais grave e os que são tidos como de pouca urgência, os pacientes reclamam na fila.

Na UPA do Bairro Tiradentes, dois médicos fazem plantão até as 13h, quando ocorre a troca. A informação é de que a demora se dá porque os clínicos atendem primeiro os pacientes da sala de repouso, segundo Daiane Rocha dos Santos, 31 anos, que está grávida e sofre de pressão alta. “Faz mais de uma hora e meia que estamos aqui e o médico só vai atender depois que visitar os pacientes que já estão la no repouso”, disse, acompanhada do marido.

Ao lado da gestante, um rapaz de 29 anos com picada de cobra no pé. Acompanhado do pai, Valdir da Silva Patel voltou ao posto hoje, após ter sido liberado em outra unidade de saúde, na quinta-feira (3). Ele chegou as 7h, depois de passar por outro posto já com a fila grande. Não adiantou, a espera no Tiradentes passou de duas horas. “Foi rápido apenas a triagem, agora estamos aguardando. Acho que já poderiam encaminhar para o Hospital Rosa Pedrossian, que tem especialista em animais peçonhentos”, disse o pai, Armando Patel.

A enfermagem não confirmou a quantidade de plantonistas no UPA do Bairro Guanandi, no entanto, segundo os pacientes, por lá há apenas um médico. “Escutei a enfermeira falar pra outra pessoa, que era melhor procurar o posto do Coronel Antonino, que tem mais médicos hoje, porque aqui vai demorar mesmo. Sempre é rápido aqui quando tem mais médicos, mas agora só tem um”, comentou Belarmina Rodrigues, 50 anos, que sente dor na coluna.

Tainara Souza, 19 anos, esperou demais ontem, teve que fazer raio-x em outro posto e agora espera por atendimento com especialista no CEM (Foto: Fernando Antunes)Tainara Souza, 19 anos, esperou demais ontem, teve que fazer raio-x em outro posto e agora espera por atendimento com especialista no CEM (Foto: Fernando Antunes)

Para a estudante Tainara Souza, 19 anos, a demora não foi por falta de médico, mas um erro fez ela esperar das 15h as 19 de ontem (5) e ter que voltar hoje. “Perderam minha ficha e por isso esperei demais, fui para o Guanandi fazer raio-x e agora voltei aqui e me mandaram ir para o CEM (Centro de Especialidades Médicas), porque lá tem ortopedista. Poderiam ter me mandado direto para lá já”, disse.

Na UPA do Bairro Vila Almeida, a informação da recepção é de que há três clínicos e o atendimento não demora muito, pois a demanda é razoável, porém depende do movimento na emergência. Segundo os pacientes, a informação passada nos postos é de que as unidades dos bairros Coronel Antonino e Vila Almeida têm mais plantonistas hoje, porém a reportagem não conseguiu contato via telefone com ambos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions