A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

08/04/2013 10:01

Enquanto revitalização não começa, Ernesto Geisel "cai" a cada chuva

Edivaldo Bitencourt e Helton Verão
Trecho desmoronou com a chuva, o sétimo ponto a ser interditado na via (Foto: Vanderlei AparecidoTrecho desmoronou com a chuva, o sétimo ponto a ser interditado na via (Foto: Vanderlei Aparecido

Construída para ser a principal ligação entre os bairros das regiões norte e sul de Campo Grande, a avenida Ernesto Geisel sofre um novo desmoronamento a cada chuva. Com as chuvas deste mês, a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) interditou mais três trechos, sendo dois parcialmente e um cruzamento totalmente no Conjunto Aero Rancho.

Além das erosões, até o barro vem causando transtorno para os moradores que se deslocam dos bairros da região sul em direção ao centro da cidade. Nos dias de chuva, devido a não retirada da lama, apenas metade da via fica livre para o tráfego de veículos no bairro Marcos Roberto.

Na sexta-feira à noite, parte da cabeceira da ponte na rua Ezequiel Ferreira desmoronou e a Agetran interditou totalmente o cruzamento com a avenida Thyrson de Almeida (prolongamento da Ernesto Geisel), no Aero Rancho.

Também interditou parcialmente a avenida perto da rua Xavier de Toledo, no bairro Taquarussu, no sentido centro-bairro Aero Rancho. No mesmo sentido, houve a interdição parcial da avenida perto da passarela de pedestres no bairro Guanandi.

Ao longo de cinco quilômetros, a via está com sete pontos parcialmente ou totalmente interditado. O mais antigo é próximo do cruzamento com a avenida Manoel da Costa Lima, na Vila Jacy. O segundo mais antigo é o cartão postal do desleixo com a via, em frente ao Shopping Norte Sul Plaza.

Enquanto o projeto para revitalizar a avenida, entre a rua Santa Adélia, em frente ao Shopping Norte Sul Plaza, e a avenida Campestre, no Jardim Centenário, não sai do papel, usuários se revoltam com o abandono da via.

“Todo dia cai um pedaço dessa avenida! E vai ficando assim...” indignou-se Roberta Barbosa Lopes Francisco, pelo facebook. “Que vegonha para uma Capital tão linda!!! A Norte-Sul despencando há anos e sem conserto!!, lamentou outra moradora, Marta Holanda Bebel.

 

Desmoronamento de cabeceira de ponte interditou cruzamento na sexta-feira (Foto: Vanderlei Aparecido)Desmoronamento de cabeceira de ponte interditou cruzamento na sexta-feira (Foto: Vanderlei Aparecido)
Trecho começa a ruir no Guanandi (Foto: Vanderlei Aparecido)Trecho começa a ruir no Guanandi (Foto: Vanderlei Aparecido)

Retomada – Além de realizar as intervenções emergenciais e pontuais, o secretário municipal de Infraestrutura, Semy Ferraz, anunciou a retomada, com algumas correções, o projeto de revitalização do rio Anhandui, entre o Shopping Norte Sul e a avenida Campestre. O projeto prevê investimento de R$ 71 milhões.

A previsão é que as obras de drenagem no Anhanduí terminem no começo do ano que vem, enquanto todas as obras na região sejam finalizadas apenas no final de 2014. Semy contou que algumas obras já são realizadas no bairro Marcos Roberto, e estão inclusas nesta revitalização.

O secretário indica que o rio não será canalizado. Uma solução definitiva para os problemas de alagamentos na região será buscada com o novo projeto, que já estava licitado e com todo o processo de destinação de recursos em andamento na Caixa Econômica Federal.

O valor estimado para as obras é de R$ 71 milhões, sendo 10% deles da Prefeitura e o restante do PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento). O projeto será o mesmo definido pelo prefeito Nelson Trad Filho, mas com alguns ajustes.

Expectativa – A revitalização das avenidas Ernesto Geisel e Thirson de Almeida já traz para os moradores das regiões próximas a expectativa de uma cidade mais bonita e agradável.

Pelo menos essa é a opinião de Robson Pereira, de 43 anos, que mora no bairro Guanandi. Ele acredita que tanto o bairro como a cidade vão se beneficiar com a revitalização.

“Quando revitalizar, vai dar gosto de convidar amigos e parentes para visitar a cidade”, comentou Robson, que acompanhou a expansão da Ernesto Geisel da região à região sul da Capital e toda sua evolução ao longo do tempo.

Já Alex da Silva Barbosa, de 29 anos, opina que, não só pela revitalização, mas também pela segurança, as reformas na região do Conjunto Aero Rancho. “Pode mudar a imagem da região, que está bem esquecida. Vai colaborar para melhorar aqui”, afirmou.

Outra pessoa que está com boas expectativas quanto à revitalização é a cabeleireira Mereci Miranda Echeverría, de 61 anos. Ela mora no bairro Taquarussu há 16 anos, e diz que a revitalização irá mudar a “imagem feia” do local.

“Associam a imagem feita daqui com a do shopping aqui perto. Chamam até de shopping dos pobres. Com essa revitalização vão parar com isso”, argumenta a cabeleireira.

Além dela, Amarildo Espinosa, 46 anos, também expõe o descontentamento com a imagem passada na região. “O centro já se aproximou dessa região. O shopping é um exemplo disso. Ali não pode ser tratado como favela mais”, diz Amarildo, que há 40 anos mora em Campo Grande, e acredita que é preciso canalizar o rio.



BOA, BERNAL, BOA...
 
DANILLO DE MENDONÇA ACOSTA em 08/04/2013 16:11:00
Sair canalizando tudo não soluciona nada, só vai gerar mais problemas lá na frente, ainda mais da região do Norte Sul Plaza em diante, que o curso d'água já é bem largo e tem grande volume.
 
Murilo Delmondes em 08/04/2013 11:29:41
Se não me engano, as margens do córrego já tinham desmoronado desde a época do prefeito Nelson Trad Filho, e nada havia sido feito para conter o problema. Agora, piorou!! E quem paga o pato? Nós, "meros" contribuintes.
 
Margareth Gonçalves em 08/04/2013 11:21:43
Nunca deram a atenção devida para esta avenida e acho que não será diferente agora.
 
Ronaldo Figueiredo em 08/04/2013 11:04:41
A Avenida Ernesto Geisel não recebeu qualquer obra efetiva nos últimos 20 anos... Todas as maquiagens que recebeu, nesse período, as enxurradas levaram... Sempre foi possível observar, após cada enchente, suas paredes laterais destruídas, aí a Empreiteira ia lá e refazia tudo, e mais grana era "aditivada"...
Parece até que é dali que saíram financiamento de campanhas de alguns "amigos dos reis" (sempre os mesmos)...
 
Jairo Miranda em 08/04/2013 11:02:01
Se em 8 anos o Nelsinho não deu conta de revitalizar essa via, não vai ser em 4 meses que o Bernal vai fazer milagre! Várias obras da gestão anterior ficaram à Deus dará e ninguém fala nada! As gestões "maquiadas" dos administradores anteriores (isso mesmo, no plural!!!) deixaram muito a desejar e agora fica esse joguinho sujo de queimar alguém que está "chegando"! Concordo que o Bernal está deixando a desejar (e muito), mas não podemos "esquecer" das falhas anteriores! E duvido muito que o CGRNews publique esse comentário, já que falar a VERDADE sobre os "queridinhos feudais" não pode!
 
Ricardo Franco em 08/04/2013 10:59:54
O Bernal desmerece o trabalho do Nelsinho, dizendo que grande parte do fez foi com Recursos Federais, é verdade. Agora é a sua oportunidade de mostrar todo o prestigio que diz que tem, junto com seus avalistas políticos (Delcidio, Reinaldo, Dornelles, Aguinaldo Ribeiro, Vander etc.) bem como a capacidade técnica da equipe que escolheu, para fazer pelo menos o mesmo. Senão vai ficar como sempre faz, somente nas suas bravatas.
 
José Carlos Mesquita em 08/04/2013 10:58:42
É UMA VERGONHA JOGAR A CULPA NO BERNAL O NELSINHO PASSOU OS DOIS MANDATO E NÃO FEZ NADA AGORA QUER CULPAR UM QUE TEM 3 MESSES DE GOVERNO ESSE POVO TEM QUE PAGAR PELO QUE FALA...
 
MAYCON JUNIOR em 08/04/2013 10:57:41
Gente o Bernóquio não tem capacidade técnica para fazer os reparos necessários nessa via , Ele é muito incompetente...
 
francisco junior em 08/04/2013 10:38:53
Esta obra foi a maior vergonha de CG, qualquer pessoa sabia que iria dar problema, agora a bomba cai no colo do atual prefeito.
 
João Crisóstomo de Campo Grande - MS em 08/04/2013 10:25:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions