A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

24/02/2016 18:06

Erosão aberta há mais de um mês atinge asfalto na Ernesto Geisel

Ricardo Campos Jr.
Motoristas passam rente ao buraco e em alta velocidade (Foto: Fernando Antunes)Motoristas passam rente ao buraco e em alta velocidade (Foto: Fernando Antunes)
Rachaduras indicam risco de novos desmoronamentos (Foto: Fernando Antunes)Rachaduras indicam risco de novos desmoronamentos (Foto: Fernando Antunes)

A erosão na Avenida Ernesto Geisel em frente ao Parque de Preservação do Anhanduí atingiu parte do asfalto com as chuvas desta semana. Metade da faixa esquerda na pista bairro-Centro foi atingida e os veículos acabam passando na beira do enorme buraco aberto às margens do rio há mais de um mês durante um temporal. No local é possível observar rachaduras no barranco, indicando que novos desmoronamentos podem ocorrer. 

Na época, a rede de esgoto foi comprometida e a Águas Guariroba imediatamente providenciou os reparos, terminando-os em três dias e liberando o local para o município. Desde então o problema foi sinalizado e essa parte da pista foi interditada.

A prefeitura, por sua vez, disse que estava monitorando constantemente o trecho e que faria obras emergenciais caso necessário, mas a solução definitiva para o problema só viria quando o projeto de revitalização da avenida fosse executado. Essas intervenções, segundo a administração pública, dependem da liberação de verbas e não têm prazo.

O problema é que a Ernesto Geisel apresenta erosões em outras partes, o que incomoda os comerciantes e moradores das regiões afetadas.

No bairro Aero Rancho, pouco depois do cruzamento com a Rachel de Queiroz, uma enorme cratera se abriu na margem do rio.

O buraco ainda está a metros de atingir o asfalto, o problema é que por conta do mato alto, fica difícil enxergar o avanço do problema, de forma que o desmoronamento, caso aumente, pode pegar de surpresa quem passa de carro pelo local. Essa situação afeta a rede de drenagem e 14 manilhas despencaram na água do Anhanduí.

A assessoria de imprensa da prefeitura informou que técnicos da Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação) estão monitorando a Ernesto Geisel, mas que por conta das chuvas constantes, segundo os servidores, não é viável realizar qualquer tipo de intervenção no momento.

Erosão em outro ponto da Avenida Ernesto Geisel (Foto: Fernando Antunes)Erosão em outro ponto da Avenida Ernesto Geisel (Foto: Fernando Antunes)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions