A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

01/04/2019 23:14

Escola no Estrela do Sul é alvo de novo aviso de massacre na Capital

Rede WiFi anunciava um massacre para às 11h30 desta segunda-feira (01)

Adriano Fernandes
Atendimento na quadra de esportes na escola do Bairro Estrela do Sul. (Foto: Divulgação/Arquivo) Atendimento na quadra de esportes na escola do Bairro Estrela do Sul. (Foto: Divulgação/Arquivo)

Mais uma ameaça de massacre, agora, na Escola Estadual Arthur de Vasconcellos Dias, no Bairro Estrela do Sul deixou professores, alunos e a direção em alerta, nesta segunda-feira (01). 

Conforme o boletim de ocorrência sobre o caso, esta manhã, uma rede Wifi foi identificada na vizinhança da escola por “MASSACRE NO ARTHUR AS 11:30”. Uma aluna é quem mostrou para a professora o sinal da rede, por volta das 10h30.

A ameaça, no entanto, não passou de "alarme falso" e só foi registrada esta noite pela diretora adjunta da unidade, que se comprometeu a retornar à delegacia com os prints do sinal da rede com a ameaça.

Escolas em alerta – Este é o quinto caso de anúncios de massacres em Mato Grosso do Sul. Pelo menos três escolas do Estado ficaram em alerta, na última quinta-feira (28), após os diretores detectarem mensagens que circulavam na internet indicando a realização de um "massacre" com hora marcada.

Redes de roteadores de Wifi tiveram seus nomes alterados e indicavam que o crime seria cometido às 14h30. O caso foi registrado em duas unidades de ensino da Capital e uma de Dourados - a 233 quilômetros de Campo Grande.

Em uma delas, a Escola Estadual Professor Emygdio Campos Vidal, no bairro Vila Boas, em Campo Grande, foi necessário a mobilização de uma equipe da Ronda Escolar da Polícia Militar. As três ocorrências ainda estão sendo investigadas, mas para a polícia, a principio, tudo não tenha passado de "uma brincadeira de mau gosto".

Desde que a Escola Estadual Raul Brasil foi alvo de ataque por dois ex-estudantes no dia 13 de março, em Suzano (SP), deixando cinco estudantes e duas professoras mortos, escolas em todo o Brasil têm sido alvo de anúncios de novos massacres, a maioria, “trotes”.

No último sábado (30) a diretora da Escola Estadual Lucia Martins Coelho, em Campo Grande, também procurou a polícia após identificar uma rede wi-fi que anunciava um “massacre” a ser realizado na escola.

Segundo o registro, as aulas ocorriam de forma normal no sábado, mas dois professores buscaram sinal de wi-fi e viram o aviso de uma rede identificada como “MASSACRE L.M.C 14:22”. Um dos professores afirma que enquanto andava pelos corredores da escola, o sinal wi-fi ficava mais forte.

Massacre - Anúncios como este se espalharam pelo Brasil, desde que a Escola Estadual Raul Brasil foi alvo de ataque por dois ex-estudantes no dia 13 de março, em Suzano (SP), deixando cinco estudantes e duas professoras mortos. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions