A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

11/05/2011 08:47

Escolas públicas da Capital paralisam aulas em manifestação de professores

Ítalo Milhomem
Escola Joaquim Murtinho, fechada na manhã de hoje por conta de protesto. Escola Joaquim Murtinho, fechada na manhã de hoje por conta de protesto.

As escolas da rede estadual de ensino fecharam as portas nesta quarta-feira (11), em adesão da Semana de Mobilização pela Educação, que acontece simultaneamente em todo Brasil nesta manhã.

A reportagem do Campo Grande News percorreu as escolas estaduais, General Malan, Ada Teixeira dos Santos Pereira e Severino Ramos de Queiroz e foi constatado que todas elas suspenderam as aulas. As informações são que todas as escolas estaduais aderiram a manifestação.

As maiores escolas da rede municipal de Campo Grande estão com as aulas ministradas normalmente, sem a participação do protesto, Como a Danda Nunes, na avenida Mato Grosso. No entanto, na periferia, algumas informaram que não funcionarão à tarde e também fecharam pela manhã.

Na Arlindo Lima, na Barão do Rio Branco, a aula de manhã é normal, mas não haverá a tarde. Na Domingos Gonçalves Gomes, no Jardim Colonial, a paralisação ocorre o dia todo.

No dia 28 de abril, a rede municipal já havia parado por conta de assembleia dos professores em negociação salarial.

Dois principais motivos puxam a mobilização dos professores. A primeira seria o cumprimento da Lei do Piso dos Professores, que foi aprovada recentemente no STF (Supremo Tribunal Federal).

O segundo motivo é o ato realizado em Brasília (DF), que vai reunir professores de todo país pela aprovação novo PNE (Plano Nacional de Educação).

Neste momento, profissionais da Edcuação fazem ato público na Ary Coelho. A manifestação marcada pela Fetems (Federação dos Trabalhadors em Educação) e ACP (Sindicato dos Professores da Rede Pública de Ensino de Campo Grande) lotou a praça.

Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...
Crianças do Vespasiano Martins recebem Papai Noel e ganham presentes
As crianças do loteamento Vespasiano Martins, na periferia de Campo Grande, receberam a visita especial do Papai Noel neste sábado (16). Foram distri...


sobre escolas paralisar..tudo bem agora, as creches paralizarem tambem eu acho um absurdo,pois como ficam pais que trabalham e precisam deixar seus filhos pequenos na creche,gera ai um prejuizo para os pais de crianças que ficam em creches,principalmentes aqueles pais que não tem familia na cidade em que moram como é o caso de varios pais...tudo bem que todos nois precisamos buscar nossos direitos mais pelo menos 50 % dos funcionarios das creches deveriam trabalhar nesse dia,pois tem creches que os funcionarios nem concursados não são, são funcionarios contratados,para que os contratados precisam aderir a paralização..essa é minha humilde opinião referente as creches ,não as escolas

locutor carlos augusto..cidade de ivinhema -ms
 
carlos augusto de araujo em 11/05/2011 11:22:23
Eles tem que ter o dia descontado meu filho não teve aula é só desculpa para parar é em BRASÍLIA NÃO É AQUI NÃO PODE PARAR POR NADA os professores estava pelo mercadão e pela cidade alguns na praça o resto pela cidade passeando não pode isso
 
FERNANDO MENDES em 11/05/2011 09:11:44
Um país que prepara o seu povo, por meio do estudo, da preparação para vida, assim eles ( professores/as) pedem aos governantes que foram no passado alunos, foram ensinados, e respeitados, e treinados pelos antigos professores. Hoje, lutam pelos seus direitos de melhorias em todos os sentidos. Confie Brasil nos seus educadores do bem!
 
Elcio Cunha em 11/05/2011 09:04:11
Se preocupe não Fernando Mendes, sou professor e posso lhe garantir, a única profissão que quando para tem que repor o dia parado é o professor.
Só verificar, cada escola tem um ata regristrada sobre a paralisação ja indicando o dia da reposição. E a Secretaria de Educação é informada sobre isso.
 
Valter Queiroz em 11/05/2011 06:28:10
É triste ler comentários como do sr. que sugeriu desconto em folha, punição aos professores que aderiram a paralização, por uma Educação de Qualidade, pois somos sabedores que todo profissional melhora seu trabalho, faz um bom atendimento escolar, quando seus vencimentos cobrem suas necessidades, exceto aqueles que quanto mais ganha, mais subornam e ainda tem fichas limpas.É para mudar idéias escabrosas, que temos que lutar, nosso pais ainda tem que melhorar muito, principalmente na educação, uma sociedade culta enaltece seus mestres..
 
Maria Aparecida Lopes professora aposentada em 11/05/2011 06:23:35
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions