A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 24 de Abril de 2019

30/12/2018 16:45

Ex-combatente da 2ª Guerra Mundial morre aos 97 anos em Campo Grande

"Lutou pela nossa família, lutou pelo Brasil. O que nos conforta é a vida que ele teve”, diz filho de Moacir Aleixo

Aline dos Santos
Dois tempo: à esquerda, o ex-pracinha Moacir. À direita, registro da juventude. Dois tempo: à esquerda, o ex-pracinha Moacir. À direita, registro da juventude.

Veterano da FEB (Força Expedicionária Brasileira), Moacir Aleixo morreu neste domingo (dia 30), aos 97 anos, em Campo Grande. Ele lutou na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial, combatendo ao nazifascismo.

Conforme o CMO (Comando Militar do Oeste), que divulgou nota de pesar, Moacir foi integrante do 11º Regimento de Infantaria, oriundo de São João Del Rei, em Minas Gerais.

Moacir participou das batalhas de Monte Castello, Montese e Castelnuovo. Dentre as principais condecorações, recebeu a medalha de campanha da FEB, Medalha Sangue do Brasil, Medalha da Vitória e Medalha do Mérito da FEB. “Que o exemplo deste herói inspire as futuras gerações na luta pelos ideais da democracia e liberdade”, diz a nota do CMO.

Em maio deste ano, Moacir e outros cinco ex-combatentes foram homenageados na Assembleia Legislativa.

Despedida – Moacir Aleixo Filho afirma que o pai deixa a lembrança de um grande lutador. “Lutou pela nossa família, lutou pelo Brasil. Foi um exemplo, não só para nós, mas para o Brasil todo. O que nos conforta é a vida que ele teve”, diz o filho.

Natural de Avaí, no interior de São Paulo, ele veio a Campo Grande para visitar uma irmã, mas se apaixonou, casou e morreu neste domingo ao lado da companheira. A união durou 64 anos e o casal teve cinco filhos.

Para a família, contava lembranças da guerra. Como o episódio em que foi ferido em uma mina terrestre. Com risco de amputar a perna, o então soldado foi levado da Itália para os Estados Unidos. Após oito meses de tratamento, deixou o hospital de Nova Orleans sem amputação ou sequela.

Na manhã deste domingo, o veterano da FEB morreu em casa, vítima de parada cardiorrespiratória. O ex-pracinha é velado no cemitério Jardim das Palmeiras e será sepultado amanhã, às 10h. O cemitério fica localizado avenida Tamandaré, 6934, no Jardim Seminário, em Campo Grande.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions