ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 18º

Capital

Filha denuncia que mãe morreu após queda de maca em hospital durante internação

Idosa ficou internada no HR 14 dias e no domingo caiu após um enfermeiro esquecer de travar a maca, diz filha

Por Mirian Machado | 19/05/2022 16:37
Marcia Aquino faleceu nesta madrugada na Santa Casa de Campo Grande. (Arquivo pessoal)
Marcia Aquino faleceu nesta madrugada na Santa Casa de Campo Grande. (Arquivo pessoal)

A família da Marcia Regina Alves Aquino, de 75 anos, registrou um boletim de ocorrência, após a idosa morrer na Santa Casa, cerca de 3 dias depois de cair de uma maca no Hospital Regional de Campo Grande durante uma internação.

A filha da vítima, Mirian Aquino, de 38 anos, foi fez a ocorrência na delegacia. À polícia, ela contou que a mãe era renal crônica e diabética e que ficou 14 dias internada no HRMS, onde chegou a cair da maca do hospital.

Da queda, segundo relato da filha, resultou em lesões na cabeça, braços e abdome, porém com menos de 24 horas a mulher teve alta médica.

O Hospital Regional informou que até o momento não houve registro do acidente, porém será verificado. Já a Santa Casa disse que a idosa deu entrada no hospital com histórico de queda da própria altura na rua, o que a família contesta.

Ao Campo Grande News, Mirian contou que por ter um bebê não conseguiu ficar com a mãe no hospital. A queda aconteceu na tarde de domingo (15) quando Marcia estava sem acompanhante. Segundo Mirian, só soube do acidente quando foi visitar a mãe.

“Eu cheguei vi o olho dela roxo, daí quando fui passar a mão na cabeça dela senti um calombo e perguntei se ela caiu. A cuidadora da paciente ao lado falou que ela havia caído sim, depois ela acabou me falando que caiu de cara no chão”, disse, explicando ainda que a queda aconteceu porque o enfermeiro esqueceu de travar a maca e a mãe virou.

Após o acidente, a idosa passou por uma tomografia, porém a revolta da filha é que ela não ficou ao menos 24 horas em observação e teve alta médica.

Em casa, Marcia começou a passar mal. “Ela reclamava muito de dores na barriga, que também tinha um hematoma. Ela não conseguia sentar ou se alimentar. Aí chamamos o Samu era 23h de ontem, pouco tempo depois me ligaram informando do falecimento”, lamentou.

A filha afirmou que caso o atestado de óbito confirme que a morte foi causada por consequências da queda a família pretende entrar com ação contra o hospital. “Foi erro deles. Se tivesse deixado ela em observação para ver se ela teria alguma reação. Não tiveram esse cuidado”, concluiu.

O caso foi registrado como morte a esclarecer na Depac Centro.

Nos siga no Google Notícias