A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

15/02/2014 08:40

Fim do Horário de Verão deve diminuir movimento em parques e praças

Aliny Mary Dias
O movimento no Parque das Nações diminui com o fim do Horário de Verão (Foto: Marcos Ermínio)O movimento no Parque das Nações diminui com o fim do Horário de Verão (Foto: Marcos Ermínio)

Nos parques e praças da Capital, os meses com o Horário de Verão são sinônimos de muito mais gente praticando exercício e vivendo momentos de lazer. Com a volta ao horário normal neste domingo (16), muitos deixam de freqüentar as áreas verdes.

A depiladora Juliana Sato, 28 anos, tem um casal de filhos e conta que no período onde o sol se põe mais tarde as saídas com os pequenos são muito mais frequentes. “Eu saio do trabalho às 18 horas e, quando chego em casa, ainda está cedo e dá para passear com meus filhos”, conta a jovem.

Outra adepta aos passeios de fim de tarde, principalmente no Parque das Nações Indígenas, é a cozinheira Aline Oliveira, 57 anos. Ela explica que a partir de amanhã ficará em casa aos fins de tarde.

“É mais perigoso sair de casa com o tempo escuro, então eu evito passear e fazer exercícios quando não tem o Horário de Verão”, completa.

Tradicional há 20 anos no mesmo lugar, o vendedor de água de coco, Antonio Carlos, 59, conhecido como Baiano, afirma que com o fim do horário especial os adeptos a atividades físicas também desaparecem.

Maria prefere quando o sol se põe mais tarde (Foto: Marcos Ermínio)Maria prefere quando o sol se põe mais tarde (Foto: Marcos Ermínio)
Família só frequenta parques quando o dia está claro (Foto: Marcos Ermínio)Família só frequenta parques quando o dia está claro (Foto: Marcos Ermínio)

“Diminui e muito o movimento. O povo não gosta de caminhar no escuro, é mais perigoso também. As nossas vendas caem também, o pessoal vem tomar água de coco com o sol claro, agora a gente depende dos fins de semana para lucrar”, afirma.

O comerciante chega a vender 150 cocos aos fins de semana movimentados e durante a semana o número é bem menor. “Eu não consigo precisar quanto cai nossa venda, mas que a gente ganha menos, isso ganha”.

Outra que também vê o movimento cair com o sol que se põe mais cedo é a Maria Etelvina, 54. Comerciante desde o ano de 2006 na região do Parque das Nações, ela conta que os meses com o Horário de Verão são de alegria. “É muita felicidade, o parque fica cheio e o pessoal vem caminhar de monte”.

Na noite de hoje para amanhã (16), todos devem atrasar o relógio em 1 hora. Em vigor desde o último dia 20 de outubro, o horário de Verão termina em Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso, Goiás, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e o Distrito Federal.

Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...


Impossível unificar o horário num país com as dimensões do Brasil, como pretende um leitor. Aliás, ele saberia responder quantos fusos horários há apenas na porção continental dos Estado Unidos da América, ou então na Rússia? Fusos horários diferentes não significa "países diferentes", mas vastidão territorial.
 
Adriano Roberto dos Santos em 15/02/2014 12:37:47
Além de diminuir o movimento a os parques, com certeza também vai aumentar a violência, porque este horário das 17:30 ás 20:hs são considerado horario de grande movimentação de pessoas.
 
santos filho em 15/02/2014 09:54:50
O Brasil parece ser sim que é um país diferente devido as suas dimensões continentais,ao seu enorme território e isto já foi estudado à séculos,que não é possivel que o sol nascer e se Pôr no mesmo horário em todas as partes do nosso imenso Brasil,por isto deve-se respeitar a sabedoria da natureza que dirige a vida das pessoas com a luz solar,por isto não é possivel unificar o horário num país como o Brasil teria muitos problemas para as pessoas a saúde e a segurança pública,esta hipótese nem pensar.
 
antonio costa em 15/02/2014 09:51:55
Os Deputados, os Senadores, o Presidente, e outras autoridades competentes, precisam se esforçar para unificar o horário vigente em nosso país.
Se Brasília é a Capital, todos os estados devem respeitar o horário vigente em Brasília.
Até parece que moramos em "países diferentes" dentro do mesmo Brasil.
Coisa de louco.
 
VALDIR VILLA NOVA em 15/02/2014 09:20:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions