ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Fiocruz inicia fracionamento da AstraZeneca e MS receberá 22 mil doses amanhã

Caixas com as doses da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceira com a Fiocruz chegarão em voo comercial

Por Silvia Frias | 23/01/2021 16:22
Caminhão com as doses da AstraZeneca/Oxford segue para almoxarifado e será dividido para remessa aos estados (Foto: Reprodução)
Caminhão com as doses da AstraZeneca/Oxford segue para almoxarifado e será dividido para remessa aos estados (Foto: Reprodução)

As 22 mil doses da vacina AstraZeneca/Oxford vão chegar a Campo Grande amanhã (24), em voo comercial, da Azul, às 14h20. Hoje, em solenidade na sede da Fiocruz, no campus de Manguinhos (RJ), solenidade marca a vacinação, de forma simbólica, em profissionais da saúde.

Logo após a coletiva, o caminhão com a carga saiu da sede de Bio-Manguinhos e segue para almoxarifado, onde será fracionada para envio aos estados.

Ontem (22), o governo brasileiro recebeu os 2 milhões de doses da vacina produzida pela universidade inglesa de Oxford, com a farmacêutica AstraZeneca, em parceria com a Fiocruz e fabricada pelo Instituto Serum, na Índia. Cada frasco aberto pode ser usado para imunizar até 10 pessoas, a chamada "multidose".

No Rio de Janeiro, a imunização com a vacina da AstraZeneca/Oxford será iniciada de forma simbólica, em profissionais da saúde, entre eles, a pneumologista Margareth Dalcolmo. “É uma esperança que vem da ciência”, disse a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, durante a solenidade.

O diretor de Bio-Manguinhos, Maurício Zuma, disse que a remessa de 2 milhões de doses da vacina aumenta o universo de vacinados de forma mais célere, já que a segunda dose pode ser ministrada daqui a 12 semanas, prazo maior do que a CoronaVac, por exemplo, que prevê o reforço em prazo de 15 dias.

A coordenadora do centro de pesquisa da vacina de Oxford no Brasil, Sue Ann Costa Clemens, disse que essa ampliação alivia o sistema de saúde. Sue Ann lembra que o imunizante está sendo usado em 17 países, já aplicada em 3 milhões de pessoas.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário