A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

10/10/2011 11:08

Foi uma noite de terror, mas conseguimos manter a calma, diz refém de bandidos

Francisco Júnior

Crime aconteceu em uma residência no bairro Jardim Noroeste. Bandidos estavam recebendo ordens de um detendo do Presídio de Segurança Máxima

Bandidos reviraram a casa da vítima. Eles procuravam dinheiro e objetos de valor. (Foto: João Garrigó).Bandidos reviraram a casa da vítima. Eles procuravam dinheiro e objetos de valor. (Foto: João Garrigó).

Dono de um pequeno caminhão que utiliza para vender seus pães caseiros, um padeiro de 39 anos, morador do bairro Jardim Noroeste, foi mais uma vítima de sequestro em Campo Grande. Ele relatou ao Campo Grande News os momentos de terror que passou durante a ação dos bandidos.

O padeiro diz que estava dormindo no momento em que os bandidos arrombaram a porta da sala e entraram na residência. Segundo ele, ao levantar para ver o que estava acontecendo, foi abordado pela dupla que apontou dois revólveres para sua cabeça e anunciaram o roubo. “Eu fui pego de surpresa. Eu estava no corredor quando eles apontaram as armas para mim”, relatou.

A esposa dele e os dois filhos adolescentes, de 12 e 13 anos, estavam na casa e também foram rendidos pelos seqüestradores. “Os dois amarraram e eu minha esposa com as mãos para trás e nos colocaram no quarto dos nossos filhos”.

A vítima relata que mesmo com todo o terror provocado pela situação, conseguiu manter a calma juntamente com seus familiares. “A gente tentou ficar calmo, sem entrar em pânico, sem se desesperar. Eles (bandidos) não agiram com violência”, disse tranquilamente relatando que os bandidos reviraram toda a casa à procura de dinheiro, jóia e objetos de valor.

Intenção dos bandidos era roubar caminhão e trocá-lo em Ponta Porã por droga. (Foto: João Garrigó)Intenção dos bandidos era roubar caminhão e trocá-lo em Ponta Porã por droga. (Foto: João Garrigó)

Conforme o padeiro, a atitude de sua mulher foi crucial para que eles fossem salvos pelos policiais militares. “Minha esposa lembrou que minha filha tem mania de dormir com o celular debaixo do travesseiro. Ela conseguiu pegar o aparelho e fez a ligação para a polícia”.

No boletim de ocorrência consta que na ligação feita á polícia a vítima sussurrou o endereço e gritava para os bandidos não levarem o caminhão. Segundo ele, os PMs levaram 20 minutos para chegar na casa. “Eles bateram na janela e minha mulher gritou que tinha dois assaltantes e era para eles entrarem”.

No local, policiais do 9º BPM (Batalhão da Polícia Militar) prenderam em flagrante Claudinei Cardoso Almada, 23 anos. O comparsa dele, Nilton Gonçalves Junior, 24 anos, foi preso horas depois em sua casa no bairro Vida Nova 2.

O padeiro disse que a intenção dos bandidos era levar o caminhão e trocar por droga em Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai.Ele relatou ainda que a dupla recebeu ordens de um detento do Estabelecimento Penal de Segurança Máxima. “Eles ficaram o tempo falando ao celular. Uma pessoa que estava na linha mandava neles”.

Aliviado, por ninguém ter ficado ferido e pela prisão dos criminosos, a vítima disse que vai continuar morando no bairro Noroeste, mas que pretende aumentar a segurança na sua casa. “Violência tem em todo o lugar. Não tenho condições de morar em um condomínio. A solução é deixar minha casa com mais segurança”.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do centro.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions