ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 14º

Capital

Garantia de motor a R$ 630 foi motivo de briga entre empresário e PM aposentado

PM aposentado José Roberto de Souza está sendo procurado por matar a tiros empresário no Procon

Silvia Frias, Dayene Paz e Bruna Marques | 13/02/2023 09:57
Antônio Caetano (esq) foi morto com três tiros na cabeça, disparados pelo PM aposentado José Roberto. (Foto/Reprodução)
Antônio Caetano (esq) foi morto com três tiros na cabeça, disparados pelo PM aposentado José Roberto. (Foto/Reprodução)

O subtenente aposentado da PM (Polícia Militar) José Roberto de Souza foi o autor dos tiros que mataram o empresário Antônio Caetano de Carvalho, 67 anos, hoje, durante audiência de conciliação do Procon, e ainda está sendo procurado. A discussão por conta de garantia de motor, no valor de R$ 630, acabou com três tiros na cabeça da vítima.

“O cara levou ele no Procon por causa de dívida de R$ 630”, lamentou funcionário de Carvalho, que estava abalado e assustado com o que aconteceu. O rapaz estava na empresa da vítima, uma revendedora de peças de Hilux e SW4, na Vila Progresso.

Na sede do Procon, na rua 13 de Junho, familiares da vítima se amparam. (Foto: Marcos Maluf)
Na sede do Procon, na rua 13 de Junho, familiares da vítima se amparam. (Foto: Marcos Maluf)

Segundo ele, a discussão entre o empresário e o militar já vinha ocorrendo há algum tempo, por conta da garantia de motor de veículo.

No momento em que a reportagem estava no local, vários funcionários chegavam para buscar mais informações do ocorrido. A empresa foi fechada, até por receio do que ainda pode acontecer: o PM aposentado ainda está foragido.

O delegado William Rodrigues de Oliveira Júnior, que está em frente ao Procon, disse que o empresário e o militar estavam na audiência de conciliação e o autor dos tiros “perdeu a cabeça”.

Corpo do empresário sendo retirado: morto com 3 tiros na cabeça. (Foto: Marcos Maluf)
Corpo do empresário sendo retirado: morto com 3 tiros na cabeça. (Foto: Marcos Maluf)

No Procon, há pouco chegaram familiares da vítima, entre eles, um irmão, dono de retífica localizada a duas quadras da revenda de peças. Se limitou a dizer que sabia quem tinha atirado em Carvalho e que era um "policial vagabundo, bem seboso".

Carvalho é sócio-proprietário da Aliança Só Hilux, especializada em peças para Hilux e SW4. No currículo, consta experiência de 40 anos no setor automotivo, especialmente em gestão comercial de caminhões. O empresário tem histórico de atuação em Uberaba (MG).

Logo após os tiros, o Procon foi fechado, por tempo indeterminado, por conta do incidente. Uma funcionária relatou ter ouvido três disparos e logo se abaixou para se proteger. “Foi desesperador”, descreveu. No momento do crime, pelo menos três pessoas estariam na sala onde o crime aconteceu.

A reportagem entrou em contato com assessoria da PM e a informação é que uma nota ainda será divulgada.

Antônio Caetano de Carvalho morreu esta manhã, durante conciliação no Procon. (Foto/Reprodução)
Antônio Caetano de Carvalho morreu esta manhã, durante conciliação no Procon. (Foto/Reprodução)


Nos siga no Google Notícias