A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

06/11/2013 09:53

Grávida em trabalho de parto aguardou viatura do Samu por 47 minutos

Edivaldo Bitencourt

Uma mulher de 33 anos aguardou por 47 minutos por uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) no dia 11 de outubro deste ano. Segundo o médico Eduardo Cury, ao contrário do divulgado pelo Campo Grande News ontem, ela não ficou esperando por três horas.

Após a longa espera pelo socorro, a mãe foi encaminhada para a UPA (Unidade Básica de Saúde) do Bairro Coronel Antonino, onde deu à luz a um menino. O local não tinha medicamentos e aparelhos necessários para a realização de um parto seguro. Nem material básico, como agulha para pegar veia do recém-nascido, havia no local.

O fato ocorreu no início da manhã do dia 11 de outubro, durante o plantão do médico Eduardo Cury. A mãe, de gravidez considerada de risco, acionou o Samu para conduzi-la a uma maternidade, mas o socorro demorou a chegar e ela foi obrigada a dar a luz na Upa.

“Corremos o risco de perder a mãe e o filho porque uma unidade básica não tem condições mínimas para a realização de um parto”, disse o médico.

Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...
Cadastramento biométrico é oferecido pela Carreta da Justiça em Anhanduí
Desde o início desta semana a Carreta da Justiça está realizando atendimentos da biometria no distrito de Anhanduí, no município de Campo Grande, gra...


PORTARIA N.1.601, DE 7 DE JULHO DE 2011
Estabelece diretrizes para a implantação do componente Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h) e o conjunto de serviços de urgência 24 horas da Rede de Atenção às Urgências, em conformidade com a Política Nacional de Atenção às Urgências.
Art. 2º A UPA 24 h tem as seguintes competências na Rede de Atenção às Urgências:
VII - prestar atendimento resolutivo e qualificado aos pacientes acometidos por quadros agudos ou agudizados de natureza clínica, e prestar primeiro atendimento aos casos de natureza cirúrgica e de trauma, estabilizando os pacientes e realizando a investigação diagnóstica inicial, de modo a definir, em todos os casos, a necessidade ou não de encaminhamento a serviços hospitalares de maior complexidade.
Ele sabe, mas finge que não...
 
Regina Cáceres em 06/11/2013 13:07:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions