ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Homem é acusado de ameaçar crianças de morte por jogarem pedras em portão

Mãe dos meninos de 9 e 8 anos de idade diz que vizinho estava armado e que os mataria

Por Silvia Frias | 14/01/2021 08:44

Homem de 59 anos foi preso em Campo Grande, acusado pela vizinha de ter ameaçado de morte os filhos dela, dois meninos de 9 e 8 anos de idade. O motivo seria porque as crianças estavam jogando pedra no portão da casa dele, no Jardim Santa Emília.

O homem foi preso ontem, no fim da tarde, por equipe da PM (Polícia Militar) e hoje será submetido a audiência de custódia, para avaliar se a prisão será mantida.

No registro da ocorrência, constam as versões da mãe das crianças e do vizinho detido.

Segundo relato da mãe, doméstica de 25 anos, os filhos de 9 e 8 anos estavam brincando na calçada, por volta da 17h30, quando entraram correndo em casa, assustadas. As crianças disseram que o homem estava armado e os ameaçou depois que eles chutaram pedras no portão da casa.

A mulher saiu e viu o vizinho na varanda de casa dele, com a arma. Ela perguntou o que estava acontecendo e o homem respondeu que as crianças jogaram pedras e que por isso os mataria.

Percebendo o nervosismo dele, a doméstica preferiu não responder, entrou novamente em casa e chamou a PM (Polícia Militar).

Os policiais foram até a casa do homem e revistaram a casa, encontrando o revólver calibre 38, com cinco munições intactas, dentro de gaveta na cômoda de roupas.

O homem de 59 anos nega as ameaças. Diz que ouviu os barulhos no portão, viu os meninos atirando as pedras e perguntou o que eles estavam fazendo. As crianças correram e ele voltou para casa.

Logo em seguida, a mãe deles foi até o portão e o chamou, dizendo que ele “não sabia com quem estava se metendo”. Durante todo este tempo, diz que estava com o controle remoto da TV nas mãos.

Quando os militares chegaram, relatou o que tinha acontecido. Confirmou que tinha arma e disse que a comprou de desconhecido, há três meses, no bairro São Conrado, para defesa pessoal.

Ele foi preso em flagrante, indiciado inicialmente por porte ou posse ilegal de arma de fogo de uso restrito. Foi concedida liberdade provisória, devendo permanecer em casa durante toda a noite.

*Matéria editada às 12h51 para acréscimo de informação

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário