ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEXTA  14    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Homem morre com suspeita de dengue após esperar oito dias por CTI

Por Natalia Yahn | 11/04/2016 09:06

Mário Lucas Jaques, 59 anos, que esperou oito dias para ser transferido de um hospital particular para um público, onde deveria ser encaminhado para o CTI (Centro de Terapia Intensiva), morreu na tarde de ontem (10), em Campo Grande.

Agora a SES (Secretaria de Estado de Saúde) afirmou que vai investigar se paciente morreu por conta de dengue, já que ele teve influenza A (H1N1) descartada. Caso confirmada, a morte dele pode ser a 15ª causada por dengue este ano em Mato Grosso do Sul.

O paciente estava internado no hospital El Kadri desde o dia 3 de abril, onde aguardava transferência para um leito de CTI em hospital público. Na quinta-feira (7), a vaga foi disponibilizada, mas descartada em seguida.

“Ele estava sendo preparado para a transferência, mas um enfermeiro do El Kadri ligou para a Santa Casa e disseram que a vaga não poderia ser ocupada por ele, porque não tinham respirador. Na verdade, mesmo com a ordem judicial para a transferência a gente acredita que a vaga surgiu pela central de regulação, mas era uma vaga qualquer e não para uma pessoa que precisava de um vaga em CTI, por isso não deu certo”, explicou José Aparecido Maia dos Santos, amigo de Mário Lucas.

O homem, que morava em Bonito, a 260 quilômetros da Capital, tinha dengue e estava em tratamento. “Foi falta de interesse, competência e de atendimento do Estado e do município, em promover o socorro imediato para ele. As condições de atendimento não foram adequadas e ele não tinha os cuidados necessários. E a decisão do juiz, que saiu na quinta-feira (7) dava prazo de 72 horas para conseguirem o leito, então o prazo só terminava hoje. Mas ele morreu antes, não pudemos fazer nada.

O hospital El Kadri informou que o paciente recebeu todo o atendimento necessário durante os dias de internação no local.

O velório de Mário Lucas acontece na Pax Bonito e o sepultamento esta previsto para às 15 horas desta segunda-feira (11), no Cemitério Municipal da cidade.

Dengue – O Boletim epidemiológico de dengue, divulgado na quinta-feira (7) pela SES, revelou que 14 pessoas já morreram por dengue este ano em Mato Grosso do Sul. Cinco casos foram confirmados somente na última semana, e todos registrados na cidade de Ponta Porã, a 323 quilômetros de Campo Grande. Entre as vítimas estavam um bebê de quatro meses e uma mulher de 101 anos.

De acordo com a Secretaria, os cinco óbitos ocorreram de 20 de janeiro e 14 de março e só foram confirmados na semana passada por conta de um atraso na verificação dos exames laboratoriais pela Secretaria Municipal de Saúde de Ponta Porã.

Entre as vítimas estão três mulheres: de 25, 84 e 101 anos; um homem de 77 anos e uma menina de quatro meses de idade.

Conforme o boletim, os outros nove óbitos ocorram em Campo Grande (três), Dourados (três), Coxim (um), e outros dois também em Ponta Porã.

Desde janeiro foram registrados 46.943 casos suspeitos, destes 1.623 em apenas uma semana (e divulgados no dia 7). Dos 79 municípios do Estado, 638 apresentam alta incidência para a dengue. Apenas o município de Inocência apresenta baixa incidência da doença.