A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


08/04/2016 06:00

Gripe A mata funcionário de deputado de MS

Waldemar Gonçalves

Com gripe – A gripe H1N1 chegou à Câmara dos Deputados. A equipe de Brasília do deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT-MS) perdeu um integrante, o motorista Ivo Nogueira Romualdo, 37 anos, que dirigia para o parlamentar desde o primeiro mandato, morreu no fim da manhã de ontem, depois de passar três dias internado por conta da gripe, segundo o deputado.

Vacinado – Dagoberto disse que tem tomado todas as ações preventivas para evitar a gripe, que até tomou vacina no ano passado e tomaria novamente neste ano. Dagoberto que estava em Bonito nessa quinta-feira, acompanhando uma agenda do ministro das Comunicações, André Figueiredo, que é de seu partido, disse que pretendia voltar à Capital Federal para o sepultamento, previsto para hoje de manhã.

Licença para ela – Os colegas aprovaram na sessão de ontem licença médica de 15 dias da deputada estadual Antonieta Amorim (PMDB). Ela deve ser submetida nesta sexta a uma cirurgia na cabeça, necessária após ser detecção de um aneurisma. O líder do PMDB na casa, Eduardo Rocha, disse que conversou com a colega e espera seu retorno em breve ao trabalho.

Reunião tensa – A situação ficou tensa na última reunião da CPI do Cimi, entre os deputados estaduais Paulo Corrêa (PR) e Pedro Kemp (PT). Eles discutiram de forma ríspida durante a reunião, após uma produtora rural discordar de uma declaração do petista. Kemp resolveu retrucar, e Corrêa intercedeu a favor da integrante da plateia. Para conter os ânimos, a presidente da CPI, Mara Caseiro (PSDB), suspendeu a reunião, até que a discussão fosse acalmada.

Lei polêmica – Kemp resolveu comentar sobre o projeto conhecido como ‘lei da mordaça’, aprovado semana passada pela Câmara Municipal de Campo Grande, dizendo que os vereadores não podem legislar sobre diretrizes da educação e quem o conselho municipal de educação é quem normatiza alterações. "Nem a Câmara (Municipal) e sequer a Assembleia pode dizer o que se pode ou não fazer dentro da sala de aula".

É fogo – O governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB) deu puxão de orelha nos vereadores e prefeito de Bonito, que não conseguem, segundo ele, definir um local para implantar a sede local do Corpo de Bombeiros. "Estou com dinheiro parado para a construção desde o ano passado e já tem 36 bombeiros escalados para ir para a unidade. Vocês precisam se entender", cobrou o tucano.

Amordaçados – Protestos de movimentos contrários e a favor da ‘lei da mordaça’ deixaram tenso o clima na Câmara Municipal ontem. De um lado, cartazes como “Não toque em nossas crianças” contrastavam faixas opositoras, de outro, dizendo que “Ensinar é um ato político”. Cidadãos contrários ao projeto, com fita adesiva na boca, faziam frente a conservadores religiosos com cruz em punho.

Em nome de Jesus – Do lado direito protestavam a favor da tradicional família brasileira, enquanto do lado esquerdo do auditório se concentravam os defensores “da democracia e liberdade de expressão”. Teve até um “quase vias de fato” entre uma senhora e um pastor.

Mudança de discurso – Na tribuna, o autor do projeto em relação a temas de sexualidade, religião e política nas escolas, vereador Paulo Siufi (PMDB), defendeu o texto, alegando que os itens são constitucionais. “Se está na Constituição, para que todo esse barulho?”, questionou o peemedebista. Siufi tentou, ainda, jogar a batata quente para o prefeito, Alcides Bernal (PP), que teria chamado o texto de inconstitucional. “O prefeito deve ter rasgado a Constituição. Mas o que esperar dele, que faz isso com os servidores. O que esperar desse prefeito?”, esbravejou.

Puxão de orelha – Na sequência, o vereador Marcos Alex (PT) pediu na tribuna que Siufi não acalore ainda mais a disputa política entre Executivo e Legislativo, e que o projeto ainda nem havia sido apreciado pelo prefeito. O petista ainda criticou a mudança de discurso. “Na terça-feira não foi isso que o senhor disse durante sua reunião com os movimentos contrários à lei”, repreendeu o petista, aplaudido na ocasião.

(com a redação)

Após "perder" cargo, deputado muda o tom
Mudou – Antes cotado para assumir uma secretaria do governo do Estado, o deputado Coronel David (PSC) está agindo ultimamente como oposição ao Govern...
Reinaldo apoia crescimento dos evangélicos
Decisão divina - Palestrante principal do Fórum Evangélico realizado nesta segunda-feira em Campo Grande, a cantora e pastora Damares Alves disse que...
2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions