A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

14/09/2014 09:25

Homem vai à polícia e diz que foi agredido por guarda municipal

Priscilla Peres e Viviane Oliveira
Ederson diz ter sido agredido por um guarda municipal na madrugada. (Foto: Pedro Peralta)Ederson diz ter sido agredido por um guarda municipal na madrugada. (Foto: Pedro Peralta)

Um homem de 31 anos diz ter sigo agredido fisicamente por um guarda municipal na madrugada de hoje, porém ao ir na delegacia de Polícia Civil para registrar boletim de ocorrência do crime, recebeu proposta para não fazê-lo.

Visivelmente machucado, Ederson Ibanhes Garcia, 31, foi até o plantão policial no início da manhã de hoje para registrar um boletim de ocorrência de lesão corporal contra um guarda municipal, que o agrediu durante a madrugada. Ambos estavam na delegacia quando a reportagem chegou, mas o guarda municipal não quis se manifestar sobre o caso.

O caso aconteceu por volta das 3h, quando Ederson que trabalha em um curtume, voltava para sua residência após sair do trabalho. Ele foi até a Vila Popular dar carona a um amigo, o deixou em casa e ao seguir o caminho se deparou com uma briga de casal no meio da rua.

Ele parou para ver o que estava acontecendo e uma conhecida sua que estava no local pediu para que ele ajudasse a separar a briga entre marido e mulher. Ederson disse "eu não me meto na briga de marido e mulher", mas quando um filho do casal entrou no meio dos dois para tentar defender a mãe e foi jogado no asfalto pela mães, desceu do carro e separou a briga.

Ederson diz ter pego a mulher e a levado, de carro, até um pelotão da polícia próximo ao local. Ao chegar lá, a esposa do guarda municipal pediu para que ele voltasse ao local da briga para buscar a amiga em comum dele com o casal, para lhe fazer companhia na polícia.

Na volta, Ederson foi abordado pelo guarda municipal que estava em uma motocicleta, e com uma arma pediu para que ele descesse do carro e deitasse no chão. Ederson diz ter levado um chute neste momento e então se iniciaram as agressões. "Não reagi primeiro por que ele estava armado e segundo por que me abordou dizendo que era Policial Militar", disse.

Em meio as agressões, um dos moradores da região ouviu o movimento e pediu para que o guarda municipal parasse, dizendo que era militar. "Nesse momento ele se assustou e parou de bater, mas o cara era militar da Base Aérea, não policial", explica Ederson, que em seguida foi para o Posto de Saúde da Vila Almeida receber atendimento médico.

Ao sair do posto de saúde, Ederson foi para a delegacia registrar o boletim de ocorrência, mas encontrou o guarda lá. "Ele pediu para eu não fazer o b.o, por que ele ia ser prejudicado no trabalho. Ofereceu o pagamento dos remédios e da diária do trabalho para eu não fazer", disse.

Até o fechamento desta matéria, o boletim de ocorrência não havia sido registrado.

Confundido com ladrão, homem causa acidente e acaba agredido
Flávio Guimarães Fernandes, 39 anos, foi confundido com ladrão e agredido por moradores após se envolver em acidente. O caso aconteceu na madrugada d...
Sesau e SES recolhem quase 10 toneladas de lixo no Jardim Noroeste
A ação de recolhimento de lixo realizada em casas e terrenos baldios no Jardim Noroeste - bairro localizado na regiões leste de Campo Grande - somou ...


Sinto muito pelo rapaz aí que tentou ajudar a moça. Infelizmente é complicado, o cara tenta ajudar e acaba sendo punido por isso. Mas acho que ele fez certo, todos nós temos a obrigação de ajudar essa sociedade a ser um lugar melhor. Parabéns aí pro Ederson provou ser um homem digno de respeito. Nunca vi uma briga com violência de casal que tivesse um final bom.
 
Cyro Escobar Ribeiro Neto em 15/09/2014 08:13:06
Isso porque eles, Gda Mun. não podem usar arma de fogo ainda, imaginam depois que sair essa autorização absurda, no meu ponto de vista.
 
Luciano Silgueiro em 14/09/2014 12:49:54
Eu só pergunto uma coisa? Para que guarda municipal? Para que armas para eles? Só servem para transgredir a lei e se envolverem em confusão. Veja alguns delitos recentes:
PISTOLAGEM (ASSASSINATO DO DR PAULO MAGALHÃES)
ASSALTO (UM GM NUMA CB 300)
AGRESSÃO e muitas outras coisas que não nos é noticiada. Essa corja só pode cuidar de banco de praça, não servem para nada.
 
João Nelson de Oliveira em 14/09/2014 12:39:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions