ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Hospital São Julião vai suspender cirurgias para reforçar Capital com 10 leitos

Vagas da unidade cirúrgica serão repassados ao município para atender demanda de outros hospitais

Por Paula Maciulevicius | 15/03/2021 14:06
São Julião deve reabrir 10 leitos ainda nesta semana. (Foto: Arquivo/Paulo Francis)
São Julião deve reabrir 10 leitos ainda nesta semana. (Foto: Arquivo/Paulo Francis)

"Retaguarda" para o município, o Hospital São Julião deve suspender as cirurgias eletivas entre hoje e amanhã para ativar parte dos 30 leitos da unidade cirúrgica ao município. Os leitos serão utilizados para absorver a demanda dos hospitais de referência e assim poder abrir vagas para pacientes com covid-19.

Diretor administrativo do hospital, Hamilton Alvarenga explicou ao Campo Grande News que no início da pandemia, quando houve a primeira suspensão de cirurgias eletivas, nome dado aqueles procedimentos que não são de urgência, os leitos da unidade cirúrgica passaram a receber pacientes de outros hospitais.

No entanto, depois que as cirurgias voltaram a ser feitas, a unidade passou a funcionar atendendo apenas pacientes dos procedimentos cirúrgicos do hospital. "Agora vamos disponibilizar novamente, a primeira necessidade é de fechar as cirurgias eletivas e essa tratativa está sendo tomada entre hoje e amanhã", diz.

Dos 30 leitos da unidade cirúrgica, 10 deles serão repassados ao município. Sobre a quantidade, o diretor explica que a unidade não tem estrutura para atendimento clínico. "São serviços diferentes, a unidade cirúrgica não tem médico clínico, tem o cirurgião que interna o paciente, acompanha e dá alta. Não temos um profissional fixo", diferencia.

Para receber mais pacientes, o hospital teria de montar uma estrutura. Com a retaguarda em funcionamento no São Julião, o hospital não iria absorver os pacientes com covid, mas sim dar espaço aos que tratam da doença para serem internados nos hospitais de referência, como por exemplo o Regional.

Santa Casa sentiu aumento interno de pacientes com covid, que chegaram com outras patologias, mas apresentaram sintomas para a doença. (Foto: Divulgação)
Santa Casa sentiu aumento interno de pacientes com covid, que chegaram com outras patologias, mas apresentaram sintomas para a doença. (Foto: Divulgação)

O Campo Grande News tentou levantar junto à Prefeitura na manhã desta segunda-feira (15), quantos pacientes aguardam para vagas em hospitais, mas a assessoria de imprensa informou que por uma "questão técnica" não vai mais divulgar estes dados por se tratar de um "número que flutua muito".

A Secretaria Estadual de Saúde também não informou até o fechamento desta matéria quantas pessoas esperam leitos e UTI's em todo o Estado.

Em Dourados e região, segundo dados da regulação de vagas do município, nove pacientes esperam por UTI covid, por enquanto não há fila para leitos em enfermaria.

Situação nos hospitais - No Hospital Universitário em Campo Grande, todos os nove leitos de UTI covid estão ocupados. Na Santa Casa, segundo a assessoria de imprensa, a demanda interna de pacientes de covid aumentou. Pessoas que chegaram ao hospital com outras patologias logo apresentaram sintoma para a covid e testaram positivo.

Dos 30 leitos de UTI para covid-19, 96% deles estão ocupados. Já a enfermaria, dos 66 leitos, metade deles abrigam pessoas com sintomas e também que já testaram positivo para a doença.

"Estamos numa fase muito crítica. Temos enfrentado a seguinte situação, o paciente chega e é atendido por outra especialidade, mas acaba tendo sintomas ou durante o exame de imagem fica sugestivo para COVID e é positivo. Temos seis pacientes assim no PS, dois em UTI e quatro em observação clínica", disse a Santa Casa.

Só na semana passada a Prefeitura ativou novos leitos de UTI covid na Capital, sendo: cinco na santa Casa, 12 no Hospital do Coração, 10 no Hospital do Pênfigo, 10 no El Kadri e sete no Hospital de Câncer Alfredo Abrão.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário