A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

16/08/2012 18:27

Paciente que morreu após cair de altura de 5m se jogou, diz HR

Viviane Oliveira
Direção do HR informou que foi aberta uma sindicância para apurar todo atendimento e aguarda o resultado da necropsia que aponta a causa da morte do paciente na Santa Casa. (Foto: arquivo/Marcelo Victor)Direção do HR informou que foi aberta uma sindicância para apurar todo atendimento e aguarda o resultado da necropsia que aponta a causa da morte do paciente na Santa Casa. (Foto: arquivo/Marcelo Victor)

A assessoria de imprensa do Hospital Regional, onde o paciente Juraci da Silva Brandão, 48 anos, caiu de uma altura de aproximadamente 5 metros, em Campo Grande, e morreu no final da manhã de ontem (15), após ser transferido para a Santa Casa, diz que o paciente se jogou ao ir ao banheiro. Porém não foi informado o andar que ele estava.

Ainda de acordo com a assessoria, a direção do HR disse que o paciente chegou com quadro de cirrose aguda e recebeu toda a assistência da equipe da unidade hospitalar. Ao ir ao banheiro, conforme a assessoria, o paciente tentou fugir pulando a janela do banheiro, onde caiu e fraturou o punho.

Juraci, que estava lúcido, foi encaminhado à Santa Casa para receber tratamento ortopédico. Lá, o quadro do paciente acabou se agravando.

A direção do hospital afirma que foi aberta uma sindicância para apurar todo atendimento e aguarda o resultado da necropsia que aponta a causa da morte do paciente na Santa Casa.

Em entrevista ao Campo Grande News a irmã da vítima, Regina Maura da Silva Brandão, de 47 anos, contou que o irmão morava em Rio Negro e no último domingo (12) viajou para um torneio de sinuca em Corguinho. No mesmo dia à noite começou a passar mal e na segunda-feira foi levado de ambulância para Rio Negro.

O caso foi considerado grave e o paciente foi encaminhado na noite do mesmo dia para o Hospital Regional, com diagnóstico de cirrose aguda. Conforme Regina, que acompanhou o irmão na ambulância, Juraci chegou bem no hospital e ficou no corredor com outros pacientes.

Barrada na recepção, Regina não pode acompanhar o irmão na unidade. "No outro dia minha mãe foi visitá-lo e ele estava conversando. Como era horário de visita voltei às 21h, porém fui informada que ele estava na emergência no térreo e a visita havia sido suspensa", relata.

Na manhã de ontem (15) Regina diz que foi informada por uma assistente social do Hospital Regional que o tratamento não havia evoluído e por conta disso o irmão havia sido transferido para a Santa Casa.

Lá, ainda segundo contou, ela foi informada que por causa de uma queda de aproximadamente 5 metros no HR o paciente havia fraturado o punho. Como na unidade hospitalar não havia ortopedista, ele foi transferido para Santa Casa. “Eu cheguei ao meio-dia na Santa Casa e lá me disseram que meu irmão havia morrido”, disse.

Regina registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil. O caso foi classificado como morte a esclarecer.



a familia não deve aceitar, qualquer argumento, e até contestar o laudo de necrópsia, caso não apareça como traumatismo craniano, pois é impossivel alguem cair de 5 metros e não ter tido algum tipo de traumatismo craniano, solicitar cópia do filme e laudo de tomografia que devem ter feito do crânio, e do citado punho fraturado, cópia da ficha da ambulancia e td mais, processar o hosp por resp.
 
Antonio César em 17/08/2012 08:56:56
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions