ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SEGUNDA  17    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Incêndios destroem residências nos bairros Lageado e Jardim Aeroporto

Por Fabiano Arruda e Fernando da Mata | 13/02/2012 11:44
Casa no Jardim Aeroporto fica totalmente destruída após incêndio iniciado ontem à noite. (Foto: Marlon Ganassin)
Casa no Jardim Aeroporto fica totalmente destruída após incêndio iniciado ontem à noite. (Foto: Marlon Ganassin)

Dois incêndios, registrados ontem à noite, destruíram residências nos bairros Lageado e Jardim Aeroporto em Campo Grande.

No primeiro bairro o fogo atingiu casa que fica na Rua Cenira Soares Magalhães e, a princípio, foi motivado por uma briga de casal. Quarto e cozinha foram os mais danificados.

Conforme apurado, durante a discussão, a mulher deixou a casa. O homem, então, teria ligado no celular dela e informado que incendiaria a casa, sendo que posteriormente também deixou o imóvel.

Uma vizinha, que não quis se identificar, afirma que decidiu acionar o Corpo de Bombeiros, pois temia que as chamas atingissem sua casa. Ela definiu o morador da residência como “bom vizinho”.

Valdécio dos Santos, 36 anos, diz que foi um dos oito moradores da rua que tentaram apagar o fogo, com recursos próprios, antes da chegada do Corpo de Bombeiros. Contou que sua esposa ouviu gritos da discussão entre o casal.

Já no Jardim Aeroporto, o incêndio, iniciado por volta das 20 horas, destruiu residência que fica na Rua Urquiza. Hoje pela manhã ainda era possível ver fumaça no local. Sala, três quartos, cozinha e banheiro ficaram totalmente danificados.

Residência no bairro Lageado estava fechada hoje pela manhã. Briga entre casal teria sido a causa.
Residência no bairro Lageado estava fechada hoje pela manhã. Briga entre casal teria sido a causa.

Lá, o motivo seria criminoso, segundo aponta o proprietário da casa, Mizael Alvarenga Serredilha, 25 anos. Ele garante que uma rixa no bairro, de mais de dez anos, teria influência no caso.

Alvarenga relatava que estava na casa de familiares ontem, quando foi avisado pelo celular por vizinhos sobre o incêndio.

Ele, que mora no imóvel com a esposa, a irmã e os dois filhos, diz que vai reformar e vender o imóvel. “Não quero mais ficar aqui”, pontuou, comentando que vai ter que recorrer a casa de familiares enquanto faz a reforma.

A mãe do jovem, Neide Alvarenga, de 49 anos, reforça que o caso tem cunho criminoso. Segundo ela, vizinhos presenciaram a entrada de quatro homens na residência, ontem, porém, “não querem falar”.

Para Neide, as mesmas pessoas responsáveis pelo incêndio balearam outro filho dela há algum tempo.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário