ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, TERÇA  18    CAMPO GRANDE 21º

Capital

HU terá R$ 21 milhões do Governo Federal para recuperar estrutura

Unidade hospitalar vai passar por reforma em vários setores, inclusive nas instalações elétricas

Por Kamila Alcântara e Mylena Fraiha | 01/04/2024 19:19
Autoridades em evento que celebra os 49 anos do Humap-UFMS (Foto: Paulo Francis)
Autoridades em evento que celebra os 49 anos do Humap-UFMS (Foto: Paulo Francis)

Em solenidade de celebração dos 49 anos do Humap-UFMS (Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), nesta segunda-feira (1°), foram anunciados investimentos na casa de R$ 21 milhões pelo Governo Federal. A verba vai colaborar na conclusão das obras da Clínica Médica, na reestruturação de instalações elétricas com Projeto de Eficiência Energética e no setor de radioterapia.

Administrado pela rede Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares), a unidade conta com 228 leitos e realizou, no período de junho de 2022 a junho de 2023, 127.859 atendimentos ambulatoriais e 11.180 internações. Para o presidente da administradora do hospital, Arthur Chioro, a situação de precariedade estrutural é enfrentada por todos os hospitais universitários do país.

“É uma realidade da maior parte dos hospitais universitários brasileiros, particularmente aqueles mais tradicionais como é o caso aqui do Humap, que tem um histórico de quase 50 anos. São recursos imprescindíveis para recuperação da estrutura física, na qualidade e segurança dos pacientes, para proporcionar melhores condições de ensino e pesquisas universitárias”, reconhece Arthur.

Sobre a superlotação, o diretor também reforça que é um problema em todos os hospitais do SUS (Sistema Único de Saúde) e que precisa ser melhor pensado pelos agentes públicos.

 Arthur Chioro, presidente da  Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares) durante evento no Humap-UFMS (Foto: Paulo Francis)
 Arthur Chioro, presidente da  Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares) durante evento no Humap-UFMS (Foto: Paulo Francis)

“A superlotação não é desejada em nenhum local, universitário, privado ou Santas Casas, porque significa colocar em risco a qualidade do atendimento. Nós queremos que nossos hospitais universitários do Brasil inteiro sejam comprometidos com as necessidades do SUS, ou seja, à medida que atendemos as necessidades dos gestores estaduais e municipais, nós temos a oportunidade de ensinar melhor os nossos estudantes de todas as áreas da Saúde, fazer a formação dos residentes”, disse.

Hoje, o Humap-UFMS é referência estadual em doenças infectocontagiosas e procedimentos de alta complexidade no tratamento de pacientes com HIV, terapia renal, diagnose, cirurgia cardiovascular, hemodiálise e neurologia, gestação de alto risco, urologia e tratamentos com tomografia.

Investimentos - A unidade recebeu R$ 399 mil da Cepa (Central de Execução de Penas Alternativas), 2ª Vara de Execução Penal de Campo Grande, para revitalização dos alojamentos. No setor de Radioterapia, foram de R$ 4,5 milhões para atualizar o parque tecnológico do Serviço e R$ 1,3 milhão para obras de readequação do ambiente às normas de segurança e acessibilidade.

Com recurso do Novo PAC de R$ 225,8 mil, acontecerá também a reestruturação das instalações elétricas de média e baixa tensão. Já o Grupo Energisa repassou R$ 330 mil para ativar o Projeto de Eficiência Energética do Hospital Dia.

Por fim, foi anunciada a reforma do espaço e substituição do equipamento da Hemodinâmica, no valor de R$ 2,2 milhões. Isso possibilitará a realização de procedimentos médicos especializados, atendendo uma média de 90 procedimentos ao mês.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias