A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

08/12/2011 17:55

Juiz ouve no dia 15 de testemunhas de acusação a pecurista que matou vendedora

Marta Ferreira
José Alberto ficou preso do dia do crime até a semana passada, quando o TJ deixou que ele ficasse em prisão domiciliar. (Foto: Wendell Reis)José Alberto ficou preso do dia do crime até a semana passada, quando o TJ deixou que ele ficasse em prisão domiciliar. (Foto: Wendell Reis)

O juiz Alexandre Ito, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, marcou para o dia 15 de dezembro, a audiência para ouvir as testemunhas de acusação contra o pecuarista José Alberto dos Santos Rosa, que matou a vendedora Rosana Camargo de Assis, no dia 8 de outubro, quando ela estava ao volante de um Corolla, e ele ao lado.

José Alberto é acusado de homicídio doloso duplamente qualificado, por motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima, além de porte ilegal de arma.

A primeira audiência será para ouvir as testemunhas de acusação, entre elas amigas da vítima, policiais que atenderam a ocorrência e um homem que tentou ajudar Rosana, ao perceber o que estava ocorrendo no carro, quando passava do lado. Foi esse homem quem chamou a Polícia.

José Alberto ficou preso desde o dia do crime até o dia 29 de novembro, quando foi colocado em prisão domiciliar pelo desembargador João Carlos Brandes Garcia, que reconsiderou decisão negativa anterior.

No dia 5, a decisão foi confirmada pela 1ª Turma Criminal do Tribunal de Justiça. A defesa, a cargo do criminalista Renê Siufi, alegou, ao pedir a prisão domiciliar, que o pecuarista é hipertenso, diabético e tem problemas ortopédicos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions