A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Outubro de 2018

01/10/2018 14:59

Justiça mantém sentença de dupla que matou rapaz por engano

Defesa de assassinos entraram com recurso pedindo a redução da pena de crime cometido em 2013

Guilherme Henri

A Justiça negou recurso para diminuir a pena de Diomar Douglas Oliveira Carvalho, o “Tartaruga”, 23 anos e Edson dos Santos Vieira, 24 anos. Os dois foram condenados a 20 anos de prisão após assassinar por engano Alan de Jesus Rodrigues em 2013, nas Moreninhas, em Campo Grande.

Consta no processo que em dezembro de 2013, a vítima estava de bicicleta pela rua Campo Grande, quando a dupla se aproximou em uma motocicleta Suzuki e atiraram nas costas dela. Alan caiu ao chão e os acusados efetuaram mais dois tiros em sua direção, executando-a no local.

Na época, foi apurado que “Tartaruga” e Edson tinham rixa com o irmão da vítima e a intenção naquele dia era de matá-lo. Entretanto os dois confundiram o alvo com seu irmão o matando por engano.

As defesas dos assassinos pediram redução da pena-base, que consideram ter sido fixada acima. Porém, para o desembargador Luiz Gonzaga Mendes Marques, revisor do recurso, destacou que “nesse caso, mediante consulta a certidões de antecedentes criminais dos acusados, é possível ver que o crime em questão não se trata de um evento ilícito isolado na vida de ambos, na medida em que já incidiram no cometimento de vários outros crimes anteriores”, escreveu em seu voto.

No entender do desembargador, diante desse contexto, conclui-se que ambos tem caráter direcionado à agressividade e à perversidade. “Em razão disso, há que ser mantida a valoração negativa da circunstância judicial da personalidade e da culpabilidade”, concluiu o desembargador.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions